Início / Ciências / 9 imagens impressionantes feitas por microscópio que você não vai acreditar

9 imagens impressionantes feitas por microscópio que você não vai acreditar

No início desta semana, foram divulgadas as imagens impressionantes feitas por microscópio. As vencedoras  do concurso digital Olympus BioScapes de 2013. Os close-ups que chegaram ao top 9 desta edição são pra não dizer outra palavra, muito loucas, impressionantes imagens de seres muito pequenos. Filhotes de morcego, corte transversal de uma flor, uma impressionante imagem de uma planta carnívora estão entre as melhores imagens campeãs desta edição

Confira as melhores imagens que contou com participantes de mais de 60 países.

Prepara-se para o top 9 imagens impressionantes feitas por microscópio 

9. Larva de uma mosca-de-água

imagens impressionantes feitas por microscópio
Nesta imagem o autor deu foco a cabeça e as pernas de uma moca de água, Sericostoma sp, um gênero  que vive na água doce, é encontrada no continente europeu e norte-americano. Essa linda larva pode ser mais importante do que você imagina, pois pode servir como marcador biológico analisar se há poluição ou não, isto porque este pequeno invertebrado que gosta de viver nofundo da água é muito sensível a poluição. Ou seja, a presença desta larva de inseto em seu habitat natural é ótimo sinal, pois indica que aquele ambiente está saudável.

Técnica: Microscópio estéreo
Ampliação: 15x
País:  França

8. Células da cauda de um rato

8. Células da cauda de um rato
A imagens que ficou em oitavo lugar foram tiradas de caudas de ratos, do folículo piloso, traduzindo, do lugar de onde saem os pêlos. Foram utilizados corantes específicos, vermelhos e verdes, que marcam a células que estão em divisão celular.

Técnica: Imagem Z-stack confocal
Autoria: Yaron Fuchs, do Instituto Médico Howard Hughes/Universidade Rockefeller, em Nova York
País: Estados Unidos

7. Larva de mosquito

7. Larva de mosquito
O Verme de Vidro do gênero Chaoborus, também conhecido como “glassworm”  ou larva de mosquito fantasma, esse nome porque a musculatura deste invertebrado é incolor que aqui está visível graças a uma iluminação especial.

Técnica: Luz polarizada
Ampliação: 100x
Autoria: Charles Krebs, Issaquah, Washington
 Pais: Estados Unidos

6. Filhotes de besouros

6. “Filhotes” de besouros

Esses dois besourinhos da espécie Gonocerus acuteangulatus, mediam aproximadamente 3 milímetros, 2 horas após o nascimento quando está imagem acima foi registrada pelos fotógrafos norte americanos
Os dois “insetos irmãos” () mediam apenas 3 mm e tinham somente 2 horas de vida no momento do registro fotográfico.

Autoria: Kurt Wirz, HHMI Janelia Farm Research Campus, Virginia
País: Estados Unidos

5. Fibroblastos embrionários de rato

5. Fibroblastos embrionários de rato

A imagem acima são de células embrionárias de um rato, ou melhor, de uma rata, a imagem azul está marcando o DNA, enquanto o vermelho se fixaram em filamentos de actina, que são proteínas responsáveis por movimento. Pode-se ver ainda proteínas fixadas com a cor verde, que são do interior de mitocôndrias. A imagem em questão ficou com o quinto lugar.

Ampliação: 60x
Técnica
: Microscopia estruturada de iluminação (SIM) de fluorescência
Autoria: Dylan Burnette, National Institutes of Health, Bethesda, Maryland

4. Imagem de um corte transversal de um lírio

4. Visão transversal de um lírio

Essa imagem espetacular, quem diria é de uma flor de lírio, angiosperma muita apreciada casais de namorados, e de quem não namora também, como os botânicos rssss, brincadeiras a parte, o registro desta imagem ficou com o quarto lugar.

Técnica: Iluminação de campo escuro, imagens costuradas
Autoria: Spike Walker, Staffordshire.
País: , Reino Unid

3. Algas unicelulares

Imagem microscópica de alga unicelular

Está é uma incrível imagem de uma alga unicelular da ordem Desmidiales. Está ordem possui uma grande diversidade de formas e tamanhos. Essa alga simétrica parece ter saído de quadro de um artista. A imagem vermelha, por incrível que pareça é graças a clorofila.

Técnica: Imagem confocal
Ampliação: 400x
Autoria: Igor Siwanowicz, HHMI Janelia Farm Research Campus, Virginia
País: Estados Unidos

2. Embrião de morcego

2. Embrião de morcego

O segundo lugar ficou com está imagem acima, a de um embrião de morcego, em uma vista lateral. A espécie deste único mamífero voador é Molossus rufus, também conhecido como morcego negro, apesar da imagem dizer o contrário. Nesta imagem se pode notar que as asas cresceram a ponto de esconder os seus olhos.

Técnica: Microscópio estéreo
Autoria: Dorit Hockman, da Universidade de Oxford, Oxfordshire, Reino Unido
País: Reino Unidp

1. Planta carnívora aquática

Imagem microscópica

E o primeiríssimo lugar ficou com está incrível imagem, a de uma planta carnívora aquática da espécie Utricularia gibba, Está planta flutua na água e quando uma de suas presas a toca a planta fecha a armadilha rapidamente sugando a água. Entre as suas presas estão principalmente invertebrados microscópicos. No interior da boca desta planta carnívora estão pequenas algas unicelulares, mas estas não são presas, elas vivem no interior desta planta.
Está imagem vencedora teve um aumento de 100 vezes.

Se você quer ver o site que tomei como fonte para produzir esta matéria clique no link abaixo.

Fonte: http://www.wired.com/wiredscience/2013/12/olympus-bioscapes-microscope-photography/?viewall=true

 

um comentário

  1. Escola estadual professor José Mamede
    Monick Paula Freitas da Silva 3 ano U manhã
    Gregor Mendel, ficou conhecido como o pai da genética por uma série de experimentos ao que deu origem a genética de hoje. Mendel selecionou ervilhas do tipo psim sativum para realizar seus experimentos por ser uma planta de fácil cultivo e ter um pequeno ciclo de vida (essas plantas se reproduzem por autofecundação) e se caracterizam por serem lisas ou rugosas, amarelas ou verdes etc… Mendel descobriu que, fazendo a fecundação da parte masculina de uma planta de semente amarela com a feminina de uma verde (geração parental P), observou que os descendentes, que chamou de geração F1, eram somente de sementes amarelas. Autofecundando esses exemplares, a F2 se apresentou na proporção de 3 sementes amarelas para 1 verde. Contudo, Mendel considerou as sementes verdes como recessivas e as amarelas como dominantes.
    Com seus estudos, medel descobriu que as características hereditárias são determinadas por fatores herdados dos pais e das mães na mesma proporção. Esses fatores se separam na formação dos gametas e indivíduos de linhagens puras possuem todos seus gametas iguais, ao passo que híbridos produzirão dois tipos distintos, também na mesma proporção.
    A segunda lei de Mendel, conhecida também como a lei da recombinação foi a série de estudos de Mendel na qual ele foi mais além, saindo do monoibridismo e chegando ao dihibridismo. Para realizar essa experiência, Mendel cruzou plantas puras de ervilha originadas de sementes amarelas e lisas (dominantes), com plantas puras de ervilha originadas de sementes verdes e rugosas (recessivos). A geração F1 constituída apenas por sementes amarelas e lisas. Após isso mendel fez uma outra experiência entre as plantas originadas das sementes da geração F1, e obteve como resultado quatro tipos de sementes: amarelas-lisas 9 para 16, amarelas-rugosas 3 para 16, verdes-lisas 3 para 16 e verde-rugosa 1 para 16. levando em conta esses cruzamentos, podemos dizer que na segunda lei de Mendel os genes para um ou mais caracteres são transmitidos aos gametas de forma independente, recombinando-se ao acaso e formando todas as combinações possíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser
88 Slides profissionais   Biologia e Ciências     R$ 21,00

Você é 
Professor(a)?

Tem um slide GRÁTIS em powerpoint pra você baixar agora. 
Baixar Slide

Compartilhe isso com um amigo