Início / Ciências / As propriedades da luz – Resumo

As propriedades da luz – Resumo

Podemos resumir as propriedades da luz da seguinte forma: elas possuem uma dualidade onda-partícula, é uma radiação eletromagnética, podem se propagar pela matéria e pelo vácuo, podem ser refletidas e refratadas. Veja um vídeo antes continuar e depois continue a leitura.

A DUALIDADE DA LUZ

O ser humano sempre teve interesse em conhecer a natureza da luz, ou do que ela é feita. Há relatos de que no século VI a.C., Pitágoras, filósofo grego, defendia a ideia de que a luz era composta por partículas minúsculas. Nascia o conceito da “natureza corpuscular” da luz.

Cerca de um século depois.. Aristóteles, outro filósofo grego, propunha que a luz era constituída por ondas. Ele fazia relações com as ondas produzidas por uma pedra atirada na superfície de um lago calmo. Surgiram, assim, as primeiras explicações da “natureza ondulatória” da luz.

Durante muito tempo essa divergência foi discutida e analisada por vários cientistas. Christian Huygens, matemático., físico e astrônomo holandês, defendia a teoria ondulatória da luz em sua obra Tratado da luz, de 1690. Já Isaac Newton, matemático e físico inglês, defendia a teoria corpuscular, em sua obra Opticks, de 1704.

A divergência de opiniões entre os cientistas gerou, por muito tempo, intensas discussões sobre a natureza da luz.

Os trabalhos de Albert Einstein (1879-1955), físico alemão, trouxeram novas ideias sobre a natureza e o comportamento da luz. Sua hipótese era de que a luz tem natureza ondulatória e corpuscular, ou seja, apresenta características de matéria (partícula) e de energia (onda), a chamada dualidade onda-partícula. A luz se propaga como onda e interage como partícula.

Einstein descreveu que as partículas de luz têm muita energia e as chama de conjunto de “pacotinhos” de energia. Tais “pacotinhos” de energia são conhecidos atualmente como fótons.

A física moderna, assim como todas as ciências, está sempre à procura de novas informações e de resultados e explicações mais coerentes e convincentes sobre a natureza da luz.

LUZ VISÍVEL

A luz visível é um conjunto de ondas eletromagnéticas (radiações) cujas frequências sensibilizam o olho humano. Cada frequência é interpretada de uma maneira diferente e tem associada a si uma determinada quantidade de energia. É dessa forma que conseguimos distinguir as cores: frequências diferentes.

Nem todas as ondas eletromagnéticas sensibilizam o olho humano, apenas as que compreendem a faixa de frequência de luz visível dentro do espectro eletromagnético. As demais ondas eletromagnéticas, como ondas de rádio, de micro-ondas, de infravermelho, de ultravioleta e de raio X, estão fora dessa faixa e, portanto, não são visíveis diretamente pelo olho humano.

As propriedades da luz - Resumo

As radiações eletromagnéticas também podem ser identificadas por seu comprimento de onda (X). Como todas as radiações eletromagnéticas apresentam a mesma velocidade no vácuo, para uma determinada onda, quanto maior a frequência, menor o seu comprimento de onda.

Veja também:

Reflexão e refração da luz.
Princípios básicos da óptica geométrica
Lentes convergentes e divergentes, espelhos côncavos e convexos
Processos de eletrização por atrito, indução eletrostática e contato

A faixa de luz visível é uma pequena parte do espectro eletromagnético e é percebida pelo olho humano por uma faixa de sete cores: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. Cada uma das cores corresponde a conjuntos de ondas eletromagnéticas com diferentes faixas de comprimento de onda (ou diferentes valores de frequência). O comprimento de onda da luz vermelha é de, aproximadamente, 7 • IO7 m (700 nm) e o comprimento de onda da luz violeta equivale a cerca de 4 • 10~7 m (400 nm).

espectro de cores

Albert Einstein

Albert Einstein foi um físico alemão de origem judaica, naturalizado suíço e, posteriormente, norte-americano. Em 1905, publica os seus primeiros trabalhos sobre […] o efeito fotoelétrico, o estabelecimento da equivalência massa–energia e a exposição dos fundamentos da teoria especial […] da relatividade.

A partir de 1910, aprofunda a teoria da relatividade e, em 1916, publica o resultado dos seus esforços. Recebe o Prêmio Nobel de Física em 1921.

Em 1933, pela sua condição de judeu, tem que exilar-se da Alemanha, instala-se em Princeton (Estados Unidos). Em 1939, adverte o presidente Roosevelt, numa famosa carta, sobre o perigo de a Alemanha ter se adiantado na descoberta das possibilidades da energia nuclear, o que propicia a realização do Projeto Manhattan (criação das primeiras bombas atômicas).

fonte: Companhia Das Ciências – 9º Ano – Usberco, Joao; Salvador,Edgard; Manoel Martins,José; Schechtmann,Eduardo; Ferrer,Luiz Carlos; Martin Velloso,Herick

Achou algo errado ou indevido? Entre em contato e nos avise!

 

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser

Você é 
Professor(a)?

Tem 1 Slides GRÁTIS pra você baixar.
Baixar Slides