Citoplasma e Organelas Citoplasmáticas

Identifique as estruturas e entenda a função de cada uma das organelas

Logo abaixo você vai conferir um material completo sobre citoplasma e organelas citoplasmáticas. São dois vídeos mostrando a forma e a função de cada organela. Além disso você vai poder conferir um slide e um podcast sobre esse assunto.

Vídeo 1: membrana plasmática, citoplasma, citoesqueleto, complexo golgiense

Vídeo 2: Lisossomos, peroxissomos, mitocôndrias cloroplastos e centríolos

Para Complementar seus estudos assista a aula A Composição Química da Célula.

Funções das organelas celulares – Resumo

https://www.youtube.com/watch?v=T888dTs0CVA

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

1 thought on “Citoplasma e Organelas Citoplasmáticas”

  1. Introdução

    Gregor Mendel foi um monge da Ordem de Santo Agostinho e é considerado o pai da genética, ao descobrir os princípios da transmissão hereditária, no cruzamento de ervilhas e outros tipos de plantas, na realidade o Padre Gregor fazia experimentos matemáticos e sem mesmo perceber fez uma das descobertas mais incríveis da história da Biologia, a conhecida genética mendeliana ou Mendelismo. As descobertas do Padre Gregor são divididas em duas “leis”, a primeira lei, muitas vezes considerada a lei da segregação ou lei da pureza dos gametas e a segunda lei, considerada a lei da segregação independente.

    Primeira lei de Mendel: Lei da segregação

    Basicamente nesta lei, na formação dos gametas, os pares se separam, absolutamente todas as sementes conseguidas na geração F¹, foram de cor amarela, pois a cor amarela era dominante, enquanto as verdes eram recessivas, desta forma sendo iguais a um dos pares.
    As sementes conseguidas na geração F² eram verdes e amarelas, numa proporção de 3 para uma, o risco de sair uma verde era em três amarelas, Mendel analisando dois experimentos de forma simultânea sempre saía a proporção de 3 por 1.
    As ervilhas conseguidas na geração F¹ sempre eram amarelas, isso se dava pelo fator A, dessa forma sendo chamado de “dominante”, já o (a) o fator que não se manifestara em F¹, chama-se de “recessivo”

    Segunda lei de Mendel: Segregação independente

    Neste segundo experimento, Mendel cruzou ervilhas puras de cor amarela e lisa, com características dominantes, com ervilhas de cor verde e rugosas, com características recessivas, como resultado a geração F¹ era completamente feita por sementes amarelas e lisas, este resultado já era esperado, pois as características eram dominates e os ‘pais’ eram puros. Depois do primeiro experimento, Mendel realizou uma autofecundação entre as sementes da geração F¹ e conseguiu, novos tipos de semente: amarelas-lisas (9/16); amarelas-rugosas (3/16); verdes-lisas (3/16) e verde-rugosa (1/16). Desde esse experimento em diante, Mendel concluiu que a cor da semente, seja ela amarela ou verda, não está ligada à característica lisa ou rugosa, então a herança da cor não tinha nada a ver com a herança da superfície da semente.

    Manoel Pereira da Silva Filho
    3º ano Matutino – Escola Estadual Profº José Mamede

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

close-link
Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser
close-link
Baixe 5 Slides profissionais - GRÁTIS    
BAIXAR

Você é 
Professor(a)?

Tem 1 Slides GRÁTIS pra você baixar.
Baixar Slides
close-link
Close