Início / Aulas / Doenças causadas por protozoários

Doenças causadas por protozoários

A malária, a amebíase (ou disenteria amebiana), a doença de Chagas, a leishmaniose, a giardíase e a toxoplasmose são algumas doenças causadas por protozoários. As quatro primeiras têm grande incidência no Brasil. Protozoários são protistas unicelulares, heterótrofos, isto é precisam buscar alimentos, no caso de doenças que acometem humanos, o alimento são nossas células ou os produtos de nossas células. Dá uma olhada no vídeo abaixo pra você ter uma noção geral, depois continue com a leitura. Você vai ficar fera no assunto.

A transmissão de doenças provocadas por protozoários pode ocorrer de diferentes formas: ingestão de água ou alimentos contaminados, caso da amebíase e da giardíase; transmissão por meio de vetores, como na doença de Chagas, na malária e na leishmaniose. Neste caso, os vetores são insetos que picam animais contaminados e, posteriormente, podem transmitir a doença ao picar um organismo saudável.

O tratamento da amebíase e da giardíase é feito com uso de medicamentos específicos. Embora existam tratamentos para os portadores da doença de Chagas, da malária e da leishmaniose, ainda não existe cura para essas doenças.

Para entender melhor os protozoários, seria interessante você ver uma aula aqui no Planeta Biologia relacionada ao Reino Protista, pois os protozoários fazem parte desse reino. Outro artigo interessante relacionada a esse assunto é a aula Os protozoários – caraterísticas, classificação – resumo.

Vamos estudar em detalhes três delas:

  • Doença de chagas
  • Amebíase
  • Malária
  • Giardéase
  • Balantidiose
  • Leishmaniose visceral
  • leishmaniose cutaneomucosa

Doença de Chagas

flagelados doença de chagasA doença de Chagas é causada por um protozoário chamado Trypanosoma cruzi (Foto ao Lado), que ataca seres humanos e outros animais, como cães, gatos, roedores, tatus e gambás. O protozoário é transmitido pela picada de um inseto popularmente conhecido como barbeiro ou chupança, que se alimenta de sangue.

Ao picar uma pessoa ou um animal infectado, um barbeiro pode ser contaminado com os tripanossomos e se tornar transmissor da doença.

Quando um barbeiro pica uma pessoa, ele geralmente defeca próximo ao local da picada. Como o barbeiro se alimenta principalmente à noite, a pessoa acaba se coçando de forma involuntária durante o sono, levando as fezes do inseto até o local da picada.

As fezes do barbeiro contaminado contêm os protozoários que, chegando ao sangue da pessoa, começam a se reproduzir e a migrar para órgãos como fígado e baço. Depois, em um período que pode levar de 10 a 20 anos, os protozoários se alojam no coração, prejudicando seu funcionamento, podendo causar a falência do órgão.

fezes barbeiro

Essa doença está intimamente relacionada às condições de habitação: moradias que não são de alvenaria podem favorecera proliferação do barbeiro. Políticas adequadas de habitação, de responsabilidade dos governos, se fazem necessárias para conter essa e outras doenças.

A contaminação pelos tripanossomos também pode ocorrer por meio da ingestão de alimentos mal lavados ou mal preparados. O barbeiro contaminado pode estar alojado, por exemplo, na cana-de-açúcar ou no açaí e pode ser moído, liberando os tripanossomos nos alimentos.

Ainda não existe tratamento definitivo para os portadores da doença de Chagas. A melhor forma de prevenção é impedir a picada do barbeiro, possibilitando que todos tenham acesso às casas de alvenaria. Outra medida é instalar cortinados (mosquiteiros) nas casas. A higienização adequada de alimentos também pode prevenir o contágio via ingestão.

CARLOS CHAGAS

Doenças causadas por protozoáriosA doença de Chagas foi descoberta pelo médico brasileiro Carlos Justiniano Ribeiro das Chagas (Fotos ao lado) que descreveu o agente causador – o protozoário Trypanosoma cruzi, o agente transmissor – o barbeiro ou chupança – e o modo de transmissão da doença. O médico também comprovou a existência de animais silvestres e domésticos que servem como reservatórios do parasita. Durante uma campanha contra a malária na região Norte de Minas Gerais, ao fazer exames em uma menina doente, Carlos Chagas encontrou tripanossomos em seu sangue. Posteriormente, ao examinar as fezes do barbeiro e o sangue de mamíferos da mesma região, constatou a presença dos mesmos parasitas. Dessa forma, Chagas conseguiu estabelecer o ciclo da doença, que era passada de certos vertebrados para o ser humano pelo vetor, o inseto conhecido como barbeiro.

Amebíase

A amebíase ocorre pela ingestão de cistos da ameba Entamoeba histolytica. Por serem muito resistentes, os cistos podem sobreviver no ambiente e contaminar água e alimentos por longos períodos.

Cistos: formas infestantes (que contaminam) de certos agentes causadores de doenças.

Após serem ingeridos por uma pessoa que consumiu água ou alimentos contaminados, os cistos liberam as amebas no intestino, onde elas causam lesões e, em alguns casos, dolorosas diarreias. As amebas podem ser transportadas pelo sangue para outros órgãos, como fígado, pulmões e encéfalo, onde causam sérias lesões e podem levar à morte. Os cistos formados no intestino são liberados nas fezes e podem, assim, contaminar água e alimentos, continuando o ciclo do parasita.

Entamoeba histolytica

A principal forma de prevenção é adotar medidas de saneamento básico, as quais são responsabilidade do Estado, como a construção de redes de esgoto. A higiene individual também é fundamental: lavar as mãos antes de se alimentar e após usar o banheiro, lavar bem frutas e hortaliças e consumir apenas água tratada ou fervida.

O tratamento dos doentes é feito com o uso de medicamentos específicos; em alguns casos, o médico receita antibióticos, os quais atuam no material genético, impedindo a reprodução desses microrganismos.

Malária

Doença causada pelo protozoário do gênero Plasmodium, é transmitida ao ser humano pela picada da fêmea do mosquito-prego, do gênero Anopheles.

Acompanhe o ciclo desse parasita no esquema da imagem abaixo: se um mosquito contaminado picar uma pessoa saudável, os plasmódios são introduzidos na corrente sanguínea e invadem as células do fígado (2), onde se multiplicam. Essas células se rompem e os plasmódios voltam para a corrente sanguínea, invadindo algumas de suas células, os glóbulos vermelhos, onde também se multiplicam (3). Ao destruir os glóbulos vermelhos, os plasmódios causam febre e calafrios na pessoa doente. Se um mosquito picara pessoa doente, contamina-se e pode transmitir a doença para outra pessoa (4),fechando o ciclo.

Mosquito anopheles

Os principais sintomas da malária são ciclos de febre alta e de calafrios, e dores de cabeça e no corpo. No Brasil, existem três espécies de plasmódios, e os efeitos da doença de cada um deles são diferentes. Veja na tabela a seguir:

Plasmodium

vivax

Febre, em média, a cada 48 horas.
Plasmodium

malariae

Febre, em média, a cada 72 horas.
Plasmodium

falciparum

Febre em intervalos irregulares. É a forma mais grave da doença e pode levar à morte.

O tratamento da malária consiste no uso de medicamentos específicos e a prevenção ocorre da mesma forma que na dengue: impedindo a picada do mosquito transmissor e sua proliferação. Apesar dos recentes avanços da ciência em busca de vacinas para a malária e para a doença de Chagas, as vacinas já desenvolvidas até o momento mostraram eficácia reduzida.

Giardíase

É causada pelo protozoário binucleado multiflagelado da espécie Giardia intestinalis ou Giardia lamblia, parasita monoxênico que se adquire pela ingestão de cistos presentes na água e em alimentos (principalmente verduras). Os cistos, que suportam dois meses fora do hospedeiro, toleram até o cloro colocado na água tratada. Essa resistência torna possível que sejam veiculados por baratas, moscas e pelas mãos (uma vez que podem se alojar sob as unhas). Todavia, a fervura pode inativá-los.

Normalmente o parasita aloja-se na mucosa do intestino delgado e dificulta a absorção de nutrientes. Infecções maciças ocasionam diarreia, dor abdominal, perda de peso, anemia e inapetência (falta de apetite).

A profilaxia requer medidas de saneamento ambiental, preparo adequado dos alimentos (incluindo lavagem cuidadosa e cozimento), higiene pessoal e tratamento das pessoas infectadas.

Veja uma aula sobre DST – Doenças sexualmente transmissíveis.

Balantidiose

O agente etiológico é o protozoário ciliado da espécie Balantidium coli, parasita heteroxênico transmitido pela ingestão de cistos que contaminam água, alimentos e mãos. Frequentemente os cistos são encontrados em fezes de suínos. O parasita afeta o intestino grosso, no qual provoca lesões semelhantes às da Entamoeba histolytica. Algumas de suas manifestações são dores abdominais e diarreia. Saneamento ambiental, higienização e cozimento dos alimentos, higiene pessoal e tratamento dos infectados são as medidas profiláticas mais adequadas.

Leishmaniose Cutaneomucosa

Também chamada úlcera de Bauru, é causada por protozoário flagelado do gênero Leishmania (no Brasil, L. braziliensis é a espécie mais comum). Trata-se de um parasita heteroxênico transmitido pela picada de fêmeas de mosquitos do gênero Lutzomyia (principalmente Lutzomyia whitmani), conhecidos como flebótomos, mosquitos-palha ou birigui. Roedores silvestres, gambás e canídeos, entre outros organismos, servem de reservatórios.

O parasita provoca lesões na pele e em mucosas, além de destruição da cartilagem nasal, levando ao desabamento do nariz (condição conhecida como “nariz de anta”). Laringe e faringe podem ser afetadas, o que dificulta a fala e a alimentação.

A prevenção consiste em combater os mosquitos com inseticidas, usar telas, mosquiteiros e repelentes, além de tratar as pessoas infectadas.

Leishmaniose viceral

Também chamada calazar, seu agente etiológico é o protozoário flagelado do gênero Leishmania (em toda a América Latina, inclusive no Brasil, L. chagasiéa espécie predominante). É um parasita heteroxênico transmitido por picada de mosquitos do gênero Lutzomyia(principalmente Lutzomyia longipalpis). O cão e a raposa são seus principais reservatórios.

Os órgãos atingidos por essa moléstia, muitas vezes fatal, são o fígado, o baço e a medula óssea. Entre as manifestações notam-se febre, anemia, emagrecimento, ascite (distensão abdominal por acúmulo de líquido), aumento do fígado e do baço. A profilaxia inclui combate aos mosquitos por meio de inseticidas, eliminação de cães infectados, tratamento dos doentes e uso de telas, mosquiteiros e repelentes.

O CIDADÃO E A SAÚDE

A manutenção da saúde passa pelo nível individual, quer dizer, cada um deve buscar, em seu dia a dia, hábitos saudáveis, preventivos, para a manutenção de sua boa saúde. Por exemplo, no caso das doenças causadas por protozoários, a prevenção da amebíase e da giardíase se dá, principalmente, pela adoção de hábitos de higiene, como lavar as mãos após o uso do banheiro e antes das refeições. Já a doença de Chagas, a malária e a leishmaniose podem ser prevenidas evitando o contato com os vetores ou provocando sua eliminação.

No entanto, não devemos nos esquecer que a manutenção da saúde individual passa pela saúde coletiva. A saúde é um direito de todo o cidadão que depende não só de seus hábitos, mas também de suas ações. Por exemplo, é preciso cobrar dos governos, em suas diferentes esferas (municipais, estaduais e federal) medidas como saneamento básico, política adequada de habitação, política de lazer etc., todas voltadas para a manutenção da saúde do cidadão. Uma das formas que temos de exigir essas ações é cobrando que os políticos trabalhem em prol do direito à saúde que é fundamental de todo cidadão.

Internações confirmadas de malária no Brasil (Grandes Regiões) em 2011

Região Número de internações Proporção (em %)
Norte 4468 90,8
Nordeste 98 2,0
Centro-Oeste 163 3,3
Sudeste 138 2,8
Sul 53 1,1

Resumo de Doenças causadas por protozoários

  • Amebíase, Doença de Chagas, Malária, leishmaniose, a giardíase e a toxoplasmose são causadas por protozoários
  • Há doenças que podem ser transmitidas através da alimentação e algumas transmitas por agentes transmissores.

Fontes:

https://www.youtube.com/watch?v=6iaQPfgqGwI

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

3 comentários

  1. a minha duvida o que e leishmaniose

  2. essas doenças tem cura ou nao tomara que sim

  3. eu nunca vi essas doençasss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser

Você é 
Professor(a)?

Tem 1 Slides GRÁTIS pra você baixar.
Baixar Slides