Início / Aulas / Reino Monera – as bactérias e cianobactérias – características

Reino Monera – as bactérias e cianobactérias – características

O Reino Monera é o reino das bactérias e das cianobactérias. É um reino bastante heterogêneo possuindo tanto seres heterotróficos quanto autotróficos. Em comuns, todos esses seres são procariontes, ou seja, eles não possuem um núcleo individualizado e seu material genético fica misturado com outros materiais no citoplasma.

Para entender melhor veja o vídeo e logo depois uma aula no slide logo abaixo.

Quando se fala sobre bactérias, a maioria das pessoas imagina coisas ruins, como sujeira e doenças. Isso está certo? Em parte, sim, mas também é importante saber que existem bactérias que se relacionam com outros seres vivos com efeitos positivos também. Vamos conhecer  melhor as bactérias, cianobactérias nessa aula nos vamos ver:

  • características,
  • suas estruturas
  • reprodução,
  • nutrição,
  • doenças,
  • importância,
  • relações ecológicas com outros seres vivos.

Características gerais do reino monera

As bactérias participam de diferentes processos no ambiente e relacionam-se com outros seres vivos. Não importa onde você está. as bactérias sempre estarão por perto, no ambiente e no seu próprio corpo. É muito provável que os primeiros seres vivos do planeta tenham sido muito parecidos com as bactérias atuais.

As bactérias são encontradas nos desertos, em ambientes gelados, nos oceanos, nas florestas, nos pântanos, nos solos, próximas a vulcões, em cavernas e mesmo sobre ou dentro de outros seres vivos. Neste exato momento, há um número maior de bactérias vivendo em seu corpo do que de células que o constituem. No corpo humano, as bactérias vivem em diversos lugares, como intestino, estômago, boca, nariz, garganta, sistema respiratório, sistema genital, sistema urinário, entre outros. A maioria delas convive com os seres humanos sem lhes causar mal algum; aliás, até ajudam na proteção contra outras bactérias e fungos que são prejudiciais à saúde, além de fazerem parte dos processos de produção de certas vitaminas.

Devido à sua constituição, as bactérias são consideradas os seres vivos mais simples que existem.

Elas são unicelulares e procariontes, ou seja, são formadas por uma célula e o material genético encontra-se disperso no citoplasma.

A estrutura básica de uma bactéria apresenta membrana plasmática parede celular, que delimitam a célula. No interior da célula, há o citoplasma, material genético e os ribossomos, que são as organelas relacionadas à produção de proteínas.

Reino Monera - as bactérias e cianobactérias - características

Em algumas bactérias, existem também outras estruturas, como a cápsula bacteriana, uma capa protetora que fica ao redor da parede celular; e os flagelos e os cílios, relacionados com a locomoção.

As bactérias apresentam-se sob algumas formas básicas: os cocos, que são arredondados; os bacilos, que são cilíndricos; os vibriões, que têm forma de vírgula; os espirilos, com forma espiral e as espiroquetas, com forma em hélice (helicoidal). Algumas bactérias, como os cocos, podem se agrupar e formar colônias, como os diplococos (duas bactérias unidas); os estreptococos (parecidos com colares de conta); e os estafilococos (que parecem cachos de uva).

Reprodução no Reino Monera

Em condições adequadas, as bactérias podem se reproduzir muito rapidamente, formando colônias com milhares de indivíduos, que podem ser vistas sem o auxílio de instrumentos.

A maneira mais comum de reprodução bacteriana é a forma assexuada, por meio de um processo chamado divisão binária. Nele cada bactéria se divide e origina dois indivíduos que apresentam o mesmo material genético. Dependendo da espécie, em condições apropriadas, esse processo pode ser muito rápido, com a formação de duas bactérias em cerca de 20 minutos. A ilustração a seguir mostra esquematicamente esse tipo de reprodução.

conjugação é uma forma de as bactérias trocarem material genético entre si, o que é muito importante para organismos que se reproduzem preferencialmente de forma assexuada. Uma estrutura, vista na fotografia a seguirem azul, possibilita a passagem de parte do material genético de uma bactéria para outra. Então ocorre uma combinação desses materiais genéticos, modificando assim o patrimônio genético do indivíduo, que pode gerar características diferentes de outras bactérias.

divisão binário conjugação bacteriana

Nutrição

Grande parte das bactérias é heterótrofa, isto é, alimenta-se de substâncias produzidas por outros seres vivos. As bactérias heterótrofas participam de diversos processos importantes na Terra e relacionam-se de muitas maneiras diferentes com a maior parte dos seres vivos. Muitas são parasitas de animais e de plantas, causando doenças. Outras vivem no solo e o fertilizam por meio da decomposição da matéria orgânica. Há também as que vivem dentro de organismos sem lhes causar danos ou até mesmo auxiliando-os em certas funções.

Existe um pequeno grupo de bactérias que são autótrofas, isto é, produzem seu próprio alimento. Algumas delas, como as cianobactérias, fazem fotossíntese. Para que uma cianobactéria sobreviva e se reproduza, é necessário luz solar, gás nitrogênio (M2) e alguns tipos de sais minerais, além, é claro, do gás carbônico (C02) e da água, que são matéria-prima para que ocorra a fotossíntese. Assim, as cianobactérias são consideradas um dos tipos de seres vivos mais autossuficientes do planeta.

bactérias autótrofas e heterótrofas

Essa capacidade de sobreviver com poucos recursos permite que as cianobactérias sejam, geralmente, os primeiros seres vivos a colonizar ambientes desabitados, como a superfície de rochas, por exemplo. Por causa dessa capacidade, as cianobactérias são chamadas de organismos pioneiros.

Doenças causadas por bactérias 

Nem todas as bactérias são patogênicas, mas há aquelas que podem causar doenças.

Assim como acontece com as viroses, a porta de entrada das bactérias no corpo humano pode ser a boca, as narinas, os ferimentos na pele e as aberturas dos sistemas urinário (uretra) e genital (vagina e pênis). Também existem bactérias que são transmitidas por meio de vetores, infectando o ser humano. Entre esses vetores estão pulgas e mosquitos.

Algumas das principais doenças bacterianas são tuberculose, cólera, leptospirose, pneumonia e meningite bacteriana.

Para saber mais veja aqui no site uma outra aula sobre as principais doenças associadas às Bactérias.

Cuidado com a diarreia

O principal sintoma da cólera é a forte diarreia. Porém, infecções por outras espécies de bactérias provocam o mesmo sintoma. Uma delas é a Escherichia coli, que existe normalmente no intestino humano, fazendo parte da flora microbiana. A presença dessa bactéria em água ou alimentos normalmente indica contaminação por fezes humanas. A quantidade de Escherichia coli em cada mililitro de água é conhecida como índice de coliformes fecais da água. Outras bactérias que causam diarreias severas são as dos gêneros Salmonella e Shigella.

Alguns cuidados podem ajudar na prevenção das diarreias, tais como: lavar muito bem as mãos após ir ao banheiro, conservar os alimentos na geladeira e protegê-los do contato com animais, beber apenas água potável, cozinhar bem os alimentos e lavar bem aqueles que serão ingeridos crus.

As diarreias podem ser fatais, principalmente em crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade.

Os principais sintomas da doença são febre alta, calafrios, dores musculares e dor de cabeça, que podem ser confundidos com sintomas de gripe. Também são freqüentes dores abdominais, náuseas, vômitos, olhos acentuadamente avermelhados e diminuição da quantidade de urina.

A prevenção da leptospirose passa por medidas de saneamento básico, de tratamento do lixo e de controle de pragas urbanas, as quais são responsabilidade do estado, bem como por medidas de higiene pessoal e cuidados na preparação de alimentos, que também são responsabilidade de cada indivíduo.

Antibióticos e Soros

Apenas no final do século XIX é que as bactérias foram associadas à ocorrência de certas doenças, como hanseníase, gonorreia, tifo e peste bubônica. Estima-se que cerca da metade das doenças humanas conhecidas sejam causadas por bactérias patogênicas (do grego pathos = doença; genesis = origem).

As doenças bacterianas podem ser prevenidas por meio de hábitos de higiene e das vacinas. O tratamento dessas doenças é feito com a utilização de antibióticos e de soros.

Os antibióticos impedem a reprodução das bactérias ou causam a sua morte. Quase todos os antibióticos conhecidos atualmente são produzidos por alguns tipos de fungos e bactérias, como é o caso do antibiótico neomicina, produzido por bactérias da espécie Streptomyces fradiae.

Para entender melhor como funcionam antibióticos e soros veja uma aula sobre o sistema Imunitário.

Importância ecológica das bactérias

As bactérias participam de diversos processos importantes no ambiente. Além disso, são utilizadas pelos seres humanos na produção de alimentos, na medicina etc.

As bactérias e a decomposição

Algumas bactérias e certos fungos são responsáveis pelo processo de decomposição da matéria orgânica, como fezes, urina e restos de seres vivos. Ao fazer isso, esses organismos devolvem ao solo os nutrientes. Esses nutrientes poderão ser absorvidos pelas plantas que, junto com os demais seres autótrofos, são a base das cadeias alimentares. Assim, percebe-se a importância da decomposição e das bactérias na reciclagem dos nutrientes.

As bactérias e a fertilização do solo

Cerca de 79% do ar é constituído por gás nitrogênio (N,), elemento essencial para os seres vivos, pois é matéria-prima para a produção de certas substâncias orgânicas, como as proteínas. No entanto, os animais e as plantas não são capazes de utilizá-lo diretamente da atmosfera.

Algumas bactérias, como as pertencentes ao gênero Rhizobium, conseguem transformar o gás nitrogênio presente na atmosfera em outros compostos nitrogenados. Ao morrerem, essas bactérias devolvem ao solo esses compostos, que podem ser absorvidos pelas plantas. Estas, por sua vez, ao serem consumidas pelos demais seres vivos, transferem os compostos que contêm nitrogênio para toda a cadeia alimentar.

Plantas leguminosas, bactérias e agricultura

agiospermas leguminosasA capacidade que as bactérias do gênero Rhizobium têm de fertilizar o solo é muito utilizada pelos agricultores. Essas bactérias costumam viver nas células das raízes de plantas leguminosas (como soja, feijão, amendoim e ervilha). Nessas raízes, estimulam o desenvolvimento dos tecidos para formar os nódulos, onde ficam alojadas. Essas bactérias captam o gás nitrogênio da atmosfera e o convertem em outros compostos nitrogenados, que são utilizados tanto por elas quanto pelas plantas. Em troca, as plantas fornecem, além de proteção, açúcares (alimento) e outros compostos orgânicos para essas plantas angiospermas.

Os compostos nitrogenados acabam fertilizando o solo, o que favorece também outras plantas que estão ao redor. Alguns agricultores fazem a chamada rotação de culturas, alternando a plantação de leguminosas com plantas não leguminosas em anos diferentes. Dessa forma, conseguem um solo mais fértil. Há ainda a plantação consorciada, em que leguminosas são plantadas junto a outras culturas em fileiras alternadas, o que também fertiliza o solo.

Relações Ecológicas

A partir deste capítulo, apresentaremos algumas relações ecológicas que envolvem os seres vivos estudados. As relações ecológicas são todas as interações que podem existir entre os organismos de uma comunidade e entre eles e o ambiente.

Há relações que ocorrem entre indivíduos da mesma espécie, chamadas de relações intraespecíficas. Existem também as relações que ocorrem entre indivíduos de espécies diferentes, denominadas relações interespecíficas.

Relações intraespecíficas – colônias

Quando indivíduos da mesma espécie vivem agrupados, de modo a cooperarem entre si, dizemos que eles formam uma colônia. Um exemplo são as colônias de estafilococos (Staphylococcus aureus), que apresentam aspecto de cachos de uva.

Relações interespecíficas – mutualismo

O tipo de relação entre seres vivos de espécies diferentes, em que ambas são beneficiadas com a relação, é chamado mutualismo. Um exemplo é o que ocorre com algumas espécies de cianobactérias que vivem em associação com plantas aquáticas do gênero Azolla. As cianobactérias são capazes de formar compostos nitrogenados usando como matéria-prima o gás nitrogênio da atmosfera fornecendo-os às plantas. Em troca, a planta lhes fornece abrigo e compostos orgânicos.

No Vietnã, para aumentar a produtividade das plantações de arroz, cultiva-se também as plantas do gênero Azolla. Dessa forma, os compostos nitrogenados produzidos pelas cianobactérias, que vivem associadas a essas plantas fertilizam o solo e melhoram a produção de arroz.

Biotecnologia

A Organização das Nações Unidas (ONU) define biotecnologia como “qualquer aplicação tecnológica que utilize sistemas biológicos, organismos vivos, ou seus derivados, para fabricar ou modificar produtos ou processos para utilização específica”.

As bactérias têm grande aplicação na biotecnologia. Elas são usadas para fabricar alimentos como queijos, iogurtes e vinagre, por exemplo. As bactérias transformam substâncias dos alimentos, alterando-os e modificando seu sabor ou sua consistência. As bactérias conhecidas como lactobacilos, por exemplo, alimentam-se de açúcares presentes no leite e o transformam em iogurte.

Várias espécies de bactérias são de interesse da ciência e da medicina. A engenharia genética, por exemplo, tem permitido alterar geneticamente certas bactérias, fazendo-as produzir substâncias de interesse econômico. Usando técnicas de biotecnologia, bactérias da espécie Escherichia coli podem produzir insulina, substância essencial para o organismo humano manter a quantidade de açúcar no sangue em níveis adequados. Essa tecnologia, que existe desde a década de 1980, permitiu a redução nos custos da produção comercial de insulina,

Resumo da aula Reino Monera – as bactérias e cianobactérias – características

  • As principais estruturas e a variedade de formas das bactérias.
  • Características das bactérias e das cianobactérias.
  • As principais doenças causadas por bactérias, assim como as formas de transmissão e os modos de prevenção e tratamento,
  • A diferença entre soro e vacina.
  • Os papéis ecológicos das bactérias (decomposição e fertilização do solo), seus possíveis usos peto ser humano {na biotecnologia, por exemplo),
  • O concerto de colônias e de mutualismo em bactérias.

fontes

https://www.youtube.com/watch?v=pDEJ4_FXj2U

3 comentários

  1. Zelzuíta Mendes dos Santos

    Material muito bom,enriquecedor para melhorar minhas aulas.

  2. Gostei da abordagem do tema!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser
79 Slides profissionais   Biologia e Ciências     R$ 21,00
QUERO VER OS SLIDES

Você é 
Professor(a)?

Tem um slide GRÁTIS em powerpoint pra você baixar agora. 
Baixar Slide