X

Faringe: função, anatomia – Resumo

Entenda qual a função da faringe, suas estruturas e principais características

Nesta veremos as principais características da faringe. Um órgão que faz parte tanto do sistema respiratório quanto do sistema digestório.

Podemos dividi-la basicamente em duas partes: a nasofaringe, parte respiratória; e a orofaringe, parte digestória. Antes de continuar veja uma vídeo aula sobre o assunto.

O que é faringe?

A faringe é um tubo de 15 cm de comprimento que começa próximo ao nariz e termina na laringe e no esôfago. Tem a função de conduzir ar e alimentos e por isso, faz parte tanto dos sistema respiratório e digestório.

A faringe é geralmente considerada uma parte da garganta em animais vertebrados e alguns tipos de invertebrados.

Nos seres humanos, é uma estrutura oca, formada por tecido muscular e um epitélio que produz bastante muco. Isso é típico de todas as estruturas de nosso trato alimentar e respiratório.

Ter um revestimento úmido com uma barreira rica em muco nos permite respirar e fazer com que nossos alimentos viajem com segurança pelo canal sem danificar nossos tecidos sensíveis.

A orofaringe marca a entrada para o esôfago, ligando a cavidade bucal ao trato digestório. E também liga-se a laringe, órgão do sistema respiratório.

Por esse motivo, a faringe é considerada parte dos nossos sistemas respiratório e digestório.

Qual a função da faringe

Como mencionado anteriormente, a faringe tem papéis nos sistemas respiratório e digestivo e pode ser pensada como o ponto em que esses sistemas divergem.

Enquanto alimentos e líquidos seguirão o canal alimentar pelo esôfago, o ar que respiramos através desse ponto de entrada comum entrará na laringe e seguirá para o sistema respiratório .

O papel respiratório da faringe é principalmente permitir que o ar inalado que entra na cavidade nasal chegue ao trato respiratório – que inclui a laringe, a traqueia, brônquios e, finalmente, os bronquíolos e alvéolos dos pulmonares, onde a respiração ocorre.

Isso é possível pelo “istmo” ou espaço comum estrutural que conecta as áreas orais e nasais da faringe, para que possamos respirar pela boca e pelo nariz.

A faringe tem um papel digestivo igualmente importante graças a seus músculos. Os músculos circulares presentes na faringe desempenham um grande papel no peristaltismo.

Uma série de contrações ajudará a impulsionar os alimentos ingeridos para o trato digestório com segurança.

Um papel interessante que a faringe também desempenha é projetar e ajudar a fala e ajudar a amplificar o som.

O som é possibilitado pela passagem e vibrações pelo ar quando passa pelas pregas vocais presentes na laringe.

A faringe fornece um espaço agradável e fechado que permitirá que os músculos da fala iniciem o som e o ressoem para que ele se projete ainda melhor.

Onde fica a faringe

Como discutiremos em mais detalhes abaixo, a faringe é composta por três seções. Pode-se dizer que a localização da faringe começa no espaço imediatamente atrás de nossa cavidade nasal e termina logo acima de nosso esôfago e laringe – que são as duas principais passagens que seguem a entrada na boca por comida e ar, respectivamente.

Fonte: NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Anatomia da faringe

A faringe mede cerca de quinze centímetros de comprimento e é composta de várias seções. Podemos dividir a faringe em três regiões anatômicas:

  • Nasofaringe: localizada na parte superior da garganta atrás do nariz. Uma abertura em cada lado da nasofaringe leva ao ouvido.
  • Orofaringe ou bucofaringe: localizada na parte anterior a cavidade bucal.
  • Laringofaringe: localizada na parte inferior da garganta, fazendo ligações com o esôfago e a laringe

A imagem abaixo mostra de esses três seções anatômicas.

Nasofaringe: Parte Nasal

A porção superior da faringe é chamada de nasofaringe, que recebe esse nome devido à sua proximidade com a cavidade nasal.

Como tal, é o espaço em que o ar é capaz de se mover através do nariz e, eventualmente, em nossos revestimentos respiratórios, demonstrando novamente o papel da faringe em nossa respiração pulmonar.

Essa área é chamada de zona de condução, pois filtra, aquece e injeta o ar inalado com umidade, para que ele possa passar com sucesso pelos nossos pulmões.

Se quiséssemos visualizar fisicamente a nasofaringe, sua porção superior fica entre a base do crânio e o palato mole e termina próximo às amígdalas.

Orofaringe (Bucofaringe): Parte Oral

Na mesma linha, a orofaringe é a seção oral da faringe. Assim, é encontrado na região próxima à boca, olhando para o palato mole e terminando na epiglote – que é o tecido encontrado posteriormente à nossa língua.

A orofaringe também pode receber o nome de bucofaringe.

Laringofaringe ( hipofaringe): Parte Laríngea

Finalmente, temos nossa laringofaringe. Esta seção fica entre a epiglote e termina no esôfago. Nosso esôfago, é claro, é uma continuação da passagem que move a comida para o nosso estômago através do peristaltismo ou pulsação muscular.

A laringofaringe também recebe o nome de hipofaringe.

Componentes musculares da faringe

No que diz respeito aos músculos que compõem a faringe em um nível microscópico, existem duas estruturas musculares.

A camada mais externa é composta por músculos circulares que funcionam como constritores. Os músculos circulares essencialmente apertam ou contraem o tubo faríngeo.

Cada uma das seções possui músculos constritivos em sua camada mais externa, que são inervados por nosso nervo vago (um nervo parassimpático imensamente importante, vinculado ao funcionamento do coração , pulmões e trato intestinal).

Os músculos que estão por baixo dessa camada externa são nossos músculos longitudinais internos. Estes são compostos por três bandas de músculos que esticam alguma distância e notavelmente parecem diferentes dos músculos externos circulares.

Por exemplo, a camada Palatofaríngea se estende da paleta dura até a faringe. No entanto, bastante semelhante à camada mais externa é o fato de que duas das três camadas musculares internas também são inervadas pelo nervo vago.

O sangue que irriga esses músculos provém das artérias carótidas externas, que se ramificam em várias artérias, cada uma delas alimentando uma área muscular diferente.

Esse sangue acabará por sair de uma rede de veias minúsculas, conhecidas como plexo faríngeo, que serão drenadas para as veias jugulares internas que correm ao longo do pescoço.

O processo de deglutição

A faringe desempenha um papel importante na deglutição. As paredes da faringe contêm músculos estriados, ou seja, músculos que podem ser controlados por ação voluntária.

Durante a deglutição, o palato mole se levanta e divide a faringe em seções dorsal e ventral.

O compartimento dorsal é a nasofaringe e o compartimento rostral é a orofaringe . A hipofaringe é separada da orofaringe pela epiglote.

As amígdalas estão presentes nas paredes laterais da orofaringe e são cobertas por retalhos de mucosa.

Resumo dessa aula

A faringe faz parte do sistema respiratório e digestivo. Ambos os sistemas têm entradas para a faringe, mas são separados um do outro pelo palato mole.

Durante o exercício ou durante problemas respiratórios, a boca pode ser usada como uma abertura adicional do sistema respiratório e, em seguida, a orofaringe também se torna uma via aérea.

A faringe pode ser dividida em diferentes regiões – a orofaringe , a laringofaringe (às vezes chamada de faringe esofágica) e a nasofaringe.

Exercícios e atividades

  1. Por que a faringe é considerada parte do sistema digestivo e do sistema respiratório?

A) – A faringe fornece as inervações para o sistema digestivo e respiratório.

B) – A faringe está localizada próxima à entrada da laringe e do esôfago.

C) – A faringe forma a conexão física que conecta o trato aéreo e o trato digestivo.

D) – A e C estão corretas

Resposta à pergunta nº 1

B está correto.

A faringe é a seção de nossa cavidade oral e nasal que precede imediatamente a entrada em nossas vias aéreas pela laringe e trato intestinal pelo esôfago.

  1. Qual é a principal diferença entre os tipos de músculos que se encontram na camada muscular externa da faringe versus a camada muscular interna?

A) – A camada externa possui músculos latitudinais em comparação com os tipos de músculos circulares na camada interna

B) – A camada externa possui músculos circulares em comparação com os músculos longitudinais na camada interna

C) – Somente a camada externa é controlada pelo nervo vago

D) – A camada interna não é submetida ao controle dos nervos parassimpáticos

Resposta à Pergunta 2

B está correto.

A camada muscular mais externa da faringe é composta por músculos circulares que atuam como constritores, comparados aos músculos longitudinais da camada interna. O nervo vago (nervo parassimpático) inerva os dois tipos de estruturas.

  1. Qual artéria alimenta a faringe?

A) – Plexo faríngeo

B) – Artéria carótida interna

C) – Artéria carótida externa

D) – Veia jugular interna

Resposta à Pergunta # 3

C está correto.

A artéria carótida externa se ramifica em várias artérias menores que alimentam diferentes áreas da faringe. O plexo faríngeo, por outro lado, é a drenagem venosa que drena da faringe para a VCI, eliminando as opções de resposta.

Leitura sugerida

Referências bibliográficas

COSTA, M. M. B. Anatomia funcional da faringe. Petroiani A. Anatomia cirúrgica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. 206-16, 1999.

MENIN, ELIANE; MIMURA, OLGA MARTINS. Anatomia funcional da cavidade bucofaringeana de Prochilodus marggravii (Walbaum, 1792) e Prochilodus affinis Reinhardt, 1874 (CHARACIFORMES, PROCIMODONTIDAE). Ceres, v. 39, n. 226, 2015. Link

NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Parcialmente traduzido de: https://biologydictionary.net/pharynx/