BotânicaAulasCitologiaMicrobiologiaZoologia

O que é Reprodução Assexuada – Tipos

Veja qual é a importância e como ocorre a reprodução assexuada

A reprodução assexuada é comum em muitos seres vivos. Existem várias maneiras diferentes desse tipo de reprodução acontecer. Nessa aula, vamos ver onde ela ocorre, sua importância e seus principais tipos.

Antes de continuar a leitura, separei um vídeo bem rápido para introduzir o assunto. Assista e depois continue a leitura.

O que é reprodução assexuada

Reprodução assexuada é o tipo de reprodução onde não existe troca de material genético, e um individuo dará origem a outro geneticamente idêntico. A mitose é um exemplo de reprodução assexuada. Os indivíduos gerados assim são chamados de clone.

  Esse tipo de reprodução é muito comum na natureza e ocorre com boa parte dos seres vivos. Um broto de uma planta que é planta em outro local é um exemplo de reprodução assexuada.

Veremos então os seus principais tipos.

Tipos de reprodução assexuada

Os principais tipos de reprodução assexuada são: reproduzem assexuadamente:

  • bipartição ou cissiparidade
  • esporulação ou divisão múltipla
  • propagação vegetativa
  • brotamento
  • gemiparidade
  • partenogênese
  • fragmentação

O que é Reprodução Assexuada

O processo mais simples de reprodução assexuada entre os eucariontes unicelulares é a bipartição ou cissiparidade, quando uma única célula produz duas outras por mitose.

Muitos protozoários, fungos e outros organismos reproduzem-se por divisão múltipla ou esporulação. O núcleo divide-se várias vezes e forma esporos, que são, também, formas de resistência.

A reprodução assexuada por bipartição também ocorre nos procariontes, mas sem o processo da mitose. O DNA se autoduplica e a célula aumenta de tamanho antes de se dividir em duas.

Quando as condições ambientais são favoráveis, certas bactérias entram em processo de bipartição a cada 20 minutos. Dessa forma, a partir de uma única bactéria original, após 12 horas haverá 13.74.38.953.472 descendentes, desde que a frequência de divisões se tenha mantido constante que exista nutriente e espaço disponíveis.

Pode-se, assim, compreender como certas infecções bacterianas conseguem tomar conta rapidamente nosso organismo se não lançarmos mão do uso e antibióticos sempre com orientação médica.

Veja também Reprodução Sexuada

Nos organismos multicelulares, a reprodução assexuada está sempre relacionada à mitose. No caso das plantas, ela pode ocorrer por propagação vegetativa, em que partes, principalmente do caule, podem originar, por mitose, novos organismos.

As plantas originadas via propagação vegetativa são idênticas àquelas das quais são provenientes.

Entre os animais, geralmente os invertebrados, um tipo de reprodução assexuada é o brotamento ou gemiparidade. Nesse caso, um novo indivíduo brota do corpo de um adulto, podendo ou não se destacar dele.

Há animais que se reproduzem por estrobilização, que consiste na fragmentação transversal do corpo em vários outros indivíduos iguais. Eles podem formar organismos independentes ou permanecer agrupados.

Reprodução-assexuada

Alguns animais, em condições especiais, podem se reproduzir por regeneração. Tal processo permite que fragmentos do organismo regenerem porções perdidas, originando indivíduos completos.

Experimentos sobre regeneração já foram realizados, por exemplo, com a planária, um pequeno verme de água doce. Uma planária cortada em vários pedaços pode originar uma nova planária de cada pedaço.

Resumo

  • estrobilização
  • regeneração
  • fragmentação
  • bipartição ou cissiparidade
  • propagação vegetativa
  • brotamento ou gemiparidade

Veja também aqui no site outros tipos de reprodução entre os seres vivos.

Se você tem algo a complementar, duvidas ou sugestões para a aula o que é reprodução assexuada, não se esqueça de escrever abaixo. A opinião dos visitantes é muito importante para gente.

Referências bibliográficas

  • Hickman, Cleveland P.; Roberts, Larry S.; Larson, Allan; l’Anson, Helen; Eisenhour, David J.; Integrated Principles of Zoology,Geziel Elyon; 14ª edição; 2008.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncio detectado

Por favor, desative o desbloqueador de anúncios!Precisamos manter o site no ar. Os anúncios nos ajudam a produzir esse conteúdo grátis pra você