AulasFisiologiaSaúde

O que é sexualidade

A sexualidade inclui toda uma gama de diferentes sensações e ações e é muito mais do que “apenas” relação sexual ou uma função corporal. A sexualidade acompanha as pessoas ao longo de suas vidas e é uma necessidade básica essencial e parte de nossa personalidade, que nós, acima de tudo, em um relacionamento, damos muita importância.

Fatores físicos, psicológicos e sociais da sexualidade

Nossa experiência e comportamento sexual são baseados em uma interação de:

  • Fatores físicos, como a sensação de ser tocado, excitação sexual, a própria imagem corporal e a interação de hormônios. Doenças, uso de medicamentos, alto consumo de álcool, cigarros ou drogas influenciam nossa experiência sexual e podem levar a distúrbios sexuais.
  • Fatores psicológicos, se estamos tensos, apaixonados, zangados ou equilibrados; se estamos com medo do fracasso ou sob pressão de expectativas e desempenho, sofrem de falta de experiência sexual.
  • Fatores sociais, ou seja, o ambiente da cultura e da sociedade. Por exemplo, como você foi criado por seus pais, se você fala sobre suas experiências sexuais, desejos e problemas (com seu parceiro), se o sexo antes do casamento é socialmente tolerado, se você está se revelando em público, foi esclarecido na escola ou se tudo é um grande assunto tabu.

Adolescência, juventude e puberdade

Espinhas, mudanças no tom da voz, crescimento rápido, aumento dos seios e pelos no corpo são alguns dos sinais da adolescência, um período da vida que constitui a transição da infância para a vida adulta. É nesse período também que costumam aparecer as primeiras paixões, os namoros ou mesmo relacionamentos mais sérios.

Nessa época, as diferenças entre o corpo dos meninos e o das meninas se acentuam, assim como se modificam também suas mentalidades, e o interesse pelo sexo se torna evidente.

O início da adolescência, um período chamado puberdade, é uma época da vida em que meninos e meninas podem se assustar com as mudanças de seu próprio corpo. Muitas vezes essas transformações podem parecer anormais ou estranhas, e talvez seja difícil acreditar que todos os adultos tenham passado por elas.

A mente de um adolescente costuma estar cheia de perguntas, muitas delas sem resposta. A puberdade pode ter início aos oito anos em algumas meninas ou só aos dezesseis anos em outras, o que indica que a diferença pode ser muito grande.

Junto com o rápido crescimento, os quadris e as coxas se tornam mais carnudos e rechonchudos nas meninas, enquanto os ombros dos meninos se alargam; nas axilas e em outras partes do corpo começam a aparecer tufos de pelos, em menor quantidade nas meninas.

Mudanças e sexualidade no corpo feminino a partir da puberdade.
Mudanças no corpo feminino a partir da puberdade.
Mudanças no corpo masculino a partir da puberdade.
Mudanças no corpo masculino a partir da puberdade.

É comum os pais e as mães que cultivam o hábito de conversar sobre sexo com seus filhos perceberem que a afetividade da família aumenta.

No entanto, isso ainda não é tão habitual entre nós: muitos pais acreditam que, se conversarem sobre sexo com seu filho ou filha, estarão dando incentivo ou permissão para que ele ou ela inicie sua vida sexual precocemente.

Frequentemente, porém, ocorre o contrário: ao ter sua curiosidade esclarecida em uma conversa, o jovem pode escolher com mais calma o momento de iniciar essa prática.

Conversar sobre sexo ou, de alguma outra forma, permitir que o adolescente adquira informações é uma maneira de os pais colaborarem para que as descobertas sobre o próprio corpo não venham acompanhadas de sentimento de culpa, sofrimento e insatisfação.

A iniciação sexual não deve ser uma transgressão ou um ato irresponsável, mas uma decisão amadurecida, que pressupõe aprendizado, capacidade de planejar a vida com responsabilidade e fazer escolhas coerentes com seus próprios valores morais, sejam eles quais forem.

Permitir o acesso dos adolescentes a informações sobre sexo seguro não pode ser considerada uma ação encorajadora da atividade sexual precoce.

A informação é considerada hoje um direito primordial do indivíduo e um recurso importante para que se evitem comportamentos que colocam em risco não apenas a felicidade emocional dos jovens, mas sua própria saúde e vida.

A falta de informação leva a casos de gravidez indesejada ou à transmissão de doenças, problemas que atingem tanto o jovem quanto a saúde pública.

Resumo

Os jovens precisam de informações sobre o sistema genital humano e sobre a sexualidade para poderem conduzir sua vida sexual e cuidar de sua saúde física e mental.

Assuntos Relacionados

Sabia que tem muita gente que envia posts, artigos, ou algo qualquer texto relacionado a biologia, ciências ou educação? Envie seu texto, artigos, imagens pra ser publicado aqui? Entre em contato.

Se encontrar algo indevido nos textos, vídeos e imagens que recebemos, por favor, deixe nos comentários que assim que puder será feita uma revisão.

Referências Bibliográficas

FELIPE, Ilana Mirian Almeida et al. Puberdade feminina. 2014.

FELIPE, Ilana Mirian Almeida et al. Puberdade masculina: estágios de maturação sexual de Tanner. 2014.

GOMES, Waldelene de A. et al. Nível de informação sobre adolescência, puberdade e sexualidade entre adolescentes. Jornal de Pediatria, v. 78, p. 301-308, 2002.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo