AulasFisiologiaHistologia

O Sangue: composição, o que é, funções e células.

A composição do sangue e seus componentes

Nesta aula vamos entender as principais características do sangue, seus componentes e as células que fazem parte desse tipo de tecido conjuntivo.

O vídeo abaixo trata de forma didática e simples os principais conceitos relacionados ao sangue. Assista e depois continue com a leitura.

O que é o sangue

O sangue é um tecido líquido com  função de transportar por todo o corpo, o oxigênio vindo dos pulmões e levar de volta o gás carbônico. Também carrega nutrientes e hormônios para serem distribuídos por todas as células e metabolitos para serem filtrados.

Essas apenas algumas de suas funções. Entre as principais células estão as hemácias (eritrócitos ou glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas (que, na verdade são fragmentos de células).

A circulação do sangue se dá graças a ação do sistema circulatório, que através do coração faz o sangue percorrer todo o corpo.

Qual é a composição do sangue

O sangue é um tecido formado por muitas células, fragmentos de células e diversas substâncias, como água, proteínas, glicose, sais minerais, vitaminas, hormônios, gases e outras, essenciais ao equilíbrio e à manutenção das atividades de todas as células.

O Sangue – composição, funções e células

Glóbulos Vermelhos: também chamados de hemácias ou eritrócitos

Os glóbulos vermelhos, ou hemácias, são células sem núcleo e com forma de disco com duas concavidades centrais (bicôncavas).

São as células que existem em maior quantidade no sangue. Os homens têm em média 5,5 milhões de hemácias por milímetro cúbico de sangue, enquanto as mulheres têm cerca de 4,5 milhões.

células sem núcleo biconcavas

As hemácias são produzidas na medula de alguns ossos, como as vértebras, as costelas e o quadril. Vivem em média 120 dias e são destruídas no fígado e no baço.

As hemácias apresentam em seu interior uma proteína chamada hemoglobina, que contém o elemento químico ferro. A hemoglobina, responsável pela cor vermelha das hemácias, é capaz de se ligar ao gás oxigênio.

A baixa concentração de hemoglobina no sangue é preocupante e, quando ocorre, a pessoa é considerada anêmica.

Anemia Carencial

Anemia carencial ocorre quando a quantidade de hemoglobina ou de hemácias está abaixo dos níveis considerados normais.

A pessoa anêmica apresenta sintomas como dor de cabeça, tontura, falta de ar, sonolência, fadiga muscular, irritabilidade e sintomas relacionados à alteração do paladar.

A anemia carencial pode ser causada por alimentação inadequada ou insuficiente, quando há pouca ingestão de ferro. Pode ser, portanto, consequência de condições socioeconômicas desfavoráveis, que impossibilitam o consumo frequente de alimentos ricos nesse nutriente, como carnes, lentilha, couve, entre outros.

Também pode ser causada por perda de sangue, por exemplo, em ferimentos e doenças, como úlceras gastrointestinais e parasitoses intestinais. Nas mulheres, as hemorragias menstruais também podem levar à anemia.

Para facilitar a absorção do ferro contido nos vegetais, eles devem ser consumidos com outros nutrientes, como a vitamina C, presente em alimentos como acerola, abacaxi, limão, laranja e caju.

Café, chá preto, chá mate, leite e derivados, milho e trigo integral dificultam a absorção de ferro quando ingeridos próximo às refeições.

Ter bons hábitos de higiene a fim de evitar as verminoses e manter uma alimentação saudável e variada são fatores importantes na prevenção da anemia.

Glóbulos Brancos (ou leucócitos)

monócitos, basófilos linfócitosOs glóbulos brancos ou leucócitos são células sanguíneas com núcleo que também são produzidas na medula de alguns ossos. Linfócitos, eosinófilos, macrófagos, basófilos são alguns dos tipos de glóbulos brancos. Um adulto saudável tem aproximadamente de 6 mil a 10 mil leucócitos por milímetro cúbico de sangue. Sua função é defender o corpo de substâncias estranhas ao organismo (toxinas) e de microrganismos causadores de infecções (bactérias, fungos e vírus).

Os leucócitos são maiores que as hemácias, mas estão presentes em menor quantidade. Eles são os principais componentes do sistema de defesa do organismo, o sistema imunitário. Há vários tipos de leucócitos, entre eles os linfócitos e os macrófagos.

A idade dos leucócitos

O tempo de vida médio dos leucócitos pode variar de 4 a 12 horas no sangue e aproximadamente 5 dias nos tecidos, com exceção dos linfócitos, que passam algumas horas na circulação sanguínea e depois podem ficar vivos por semanas, meses e até anos nos tecidos. Esse fato é muito importante na defesa contra infecções.

Quando o organismo é atacado por algum microrganismo, o número de leucócitos no sangue aumenta significativamente. Eles atuam na defesa do organismo de duas maneiras: fagocitose ou produção de anticorpos.

Fagocitose

A fagocitose (do grego phageim = comer; kytos = célula) é o processo de ingestão e destruição de partículas sólidas ou microrganismos, realizado por alguns tipos de glóbulos brancos, como os macrófagos.

Glóbulos brancos

Nem sempre os leucócitos conseguem eliminar todos os microrganismos invasores. Nesses casos, pode se formar uma secreção de cor amarela chamada pus, composta de microrganismos, leucócitos e outras células mortas.

Produção de anticorpos

Antígenos podem ser substâncias e também vírus, bactérias e grãos de pólen, que provocam uma reação específica do sistema imunitário.

Essa reação pode ser a produção de anticorpos, que são proteínas feitas por um tipo de glóbulo branco chamado linfócito. Os anticorpos interrompem a ação do antígeno e contribuem para sua eliminação do organismo.

Veja aqui no site uma aula sobre o sistema imunitário.

Transfusão de sangue

As plaquetas são fragmentos de células que se formam na medula óssea. As plaquetas têm função importante no controle de sangramentos, pois são responsáveis pela coagulação do sangue. Em um mililitro cúbico de sangue podem ser encontradas de 150 mil a 400 mil plaquetas.

Quando há um ferimento com sangramento, as plaquetas se acumulam no local da ferida e liberam substâncias que promovem a formação de redes de fibrina. A fibrina é uma proteína fibrosa que forma redes finas, as quais provocam a retenção de células e plaquetas, originando um aglomerado (coágulo), que impede que o sangramento continue. Esse processo é denominado coagulação.

A carência de plaquetas pode levar a hemorragias, que são perdas excessivas de sangue.

Aprofunde seus conhecimentos sobre os tipos de sangue – sistema ABO, pra entender melhor como funcionam as transfusões de sangue.

HEMOFILIA

Hemofilia é uma doença hereditária que impede a coagulação do sangue. Os hemofílicos devem tomar cuidados redobrados para evitar acidentes, pois mesmo os pequenos sangramentos, como os que ocorrem às vezes na gengiva, com o uso de fio dental, demoram demais para cicatrizar.

Essa doença não tem cura, mas pode ser controlada com a aplicação de substâncias que promovam a coagulação e com transfusões de sangue, quando necessário.

Atualmente, em casos de cirurgias ou acidentes, quando há hemorragias, é comum ocorrer transfusão de sangue, isto é, a transferência de sangue de uma ou mais pessoas para o paciente. Essa prática é relativamente recente.

Até o século XVII, eram feitas experiências de transfusão de sangue entre animais de espécies diferentes. Posteriormente, passou-se a injetar sangue de outros animais, como o de carneiro, em seres humanos.

No século XIX, as transfusões começaram a ser feitas entre seres humanos, mas nem sempre esse procedimento era bem-sucedido: em muitos casos, os indivíduos que recebiam transfusão de sangue morriam devido à coagulação e a outras reações indesejáveis.

Resumo da aula O Sangue – composição, funções e células.

  • A composição do sangue e algumas de suas funções.
  • As características das hemácias e algumas de suas propriedades.
  • A hemoglobina e o transporte dos gases oxigênio e carbônico.
  • As características dos leucócitos e algumas de suas propriedades. O papel das plaquetas na coagulação do sangue.
  • Antígenos e anticorpos.

Fontes:
https://www.youtube.com/watch?v=DiKh_hBlrWU

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Faço tecnico em enfermagem. É ainda n tinha entendido a função do sangue como entendi no vídeo que vcs mostraram. Perfeito.
    Gostaria de entender mais coisas como mais células, é doenças. Que no meu curso como é de dois anos n tem como estudar tão profundamente. Amei!!!!

  2. As hemácias são produzidas na medula de alguns ossos, como as vértebras, as costelas e o quadril. Vivem em média 120 dias e são destruídas no fígado e no baço. é baço ou braço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncio detectado

Por favor, desative o desbloqueador de anúncios! Precisamos manter o site no ar. Os anúncios nos ajudam a produzir esse conteúdo grátis pra você