ParasitologiaAulasMicrobiologiaSaúdeSeres Vivos

O que é Amebíase – Sintomas, tratamento, causa, transmissão, prevenção

O intestino humano é o habitat de muitas espécies de amebas. A maioria não causa transtornos; contudo, existem espécies patogênicas, ou seja, capazes de causar doenças, como a amebíase (ou colite amebiana), que tem distribuição universal.

Nessa aula vamos ver suas principais características, sintomas os agentes causadores e o tratamento para essa doença.

O que é amebíase

A amebíase é uma doença causada pelo protozoário E. histolytica, que causa uma infecção no intestino e pode ter como sintoma uma diarreia grave. É transmitida através da ingestão de alimentos ou água contaminada

Essa doença é muito mais comum em regiões tropicais onde o saneamento básico não é feito de forma adequada favorecendo a proliferação dessa doença.

Veja o vídeo logo abaixo, que explica de forma resumida o que é amebíase, seus sintomas, tratamentos, causa, transmissão e como pode ser feita a prevenção dessa doença parasitária.

Agente etiológico

O causador da amebíase é o protozoário sarcodino Entamoeba histolytica, que, em sua forma vegetativa (ativa), usa pseudópodes para locomoção e alimentação.

Entamoeba Hystilitica

Localiza-se principalmente no    intestino  grosso, embora possa, excepcionalmente, alcançar outros órgãos, como o fígado, os pulmões e    o    sistema nervoso. Veja aqui no site mais sobre os doenças causadas por protozoários.

Por habitar somente o hospedeiro humano, é um parasita monoxênico.

Ciclo de vida da amebíase

Há duas fases distintas no ciclo da ameba: a fase vegetativa ou trofozoíto, na qual ela se locomove, se alimenta e se reproduz por divisão binária na cavidade intestinal, e a fase cística ou cisto, na qual a ameba não se alimenta nem se locomove, permanecendo revestida por uma camada espessa e resistente.

Eliminados com as fezes humanas, os cistos podem resistir por longo tempo no ambiente. Em água, podem sobreviver por um mês.

Após ingeridos, os cistos passam inalterados pelo estômago e também pelas primeiras porções do intestino delgado. Rompidos pelas secreções digestivas nos últimos trechos do intestino delgado, liberam amebas ativas (trofozoítos), que se instalam no intestino grosso.

O que é Amebíase - Sintomas, tratamento, causa, transmissão, prevenção

A única fonte de contaminação dos cistos da ameba é pelo ser humano, e a transmissão pode ocorrer:

  •    de pessoa para pessoa, pelo contato com mãos sujas;
  •    pela contaminação, por fezes, da água para consumo humano ou para lavar alimentos;
  •    pela contaminação de alimentos por meio das mãos de manipuladores (cozinheiros, por exemplo);
  •    por insetos (como moscas e baratas) que carregam os cistos na superfície do corpo ou no tubo digestório, o que os torna importantes disseminadores da parasitose.

Sintomas da amebíase

Amebas da espécie Entamoeba histolytica são hematófagas e formam lesões ulceradas e sangrantes na mucosa intestinal. A amebíase pode ser totalmente assintomática (sem manifestações evidentes) ou provocar distúrbios intensos, como diarreia sanguinolenta, febre, dores abdominais, anemia e emagrecimento.

As manifestações extra intestinais dependem da localização do parasita: tosse e expectoração, quando ele está alojado no pulmão; manifestações semelhantes a uma hepatite (pele amarelada e urina escura), quando está no fígado; dor de cabeça, vômitos e convulsões, quando se instala no sistema nervoso.

Profilaxia

Como a pessoa parasitada é a fonte dos cistos, o tratamento adequado dos dejetos humanos é a principal providência para evitar a disseminação da doença.

Medidas de saneamento ambiental (que incluem coleta e tratamento de esgotos e da água domiciliar) cumprem esse papel. As pessoas doentes, principalmente se manipulam alimentos, devem ser tratadas com medicamentos específicos.

Os alimentos merecem cuidado especial: cozidos ou cuidadosamente lavados, devem ser protegidos do contato com moscas e baratas. As mãos devem ser bem lavadas antes do preparo dos alimentos, antes das refeições e após as evacuações.

Bibliografia

  • RAVDIN, J. I. et al. Entamoeba histolytica (amebiasis). Principles and practice of infectious diseases., p. 2036-2049, 1990. Link
  • TAUFFER, William; RAVDIN, Jonathan I. Entamoeba histolytica: an update. Current opinion in infectious diseases, v. 16, n. 5, p. 479-485, 2003. Link

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncio detectado

Por favor, desative o desbloqueador de anúncios!Precisamos manter o site no ar. Os anúncios nos ajudam a produzir esse conteúdo grátis pra você