Início / Aulas / Ciclo da água na natureza – fases e processos do ciclo da água

Ciclo da água na natureza – fases e processos do ciclo da água

O ciclo da água na natureza, talvez seja o mais importante dos ciclos em nosso planeta. Também é conhecido como ciclo hidrológico e é determinante para a manifestação da vida nos mais diversos lugares da Terra. Veja antes um vídeo de introdução e depois continue com a leitura em nosso site.

CICLO DA ÁGUA NA NATUREZA

Desde a Antiguidade, e durante muitos séculos, uma das ideias predominantes era de que a água estaria armazenada em gigantescos reservatórios (cavernas) e fluiria de forma constante para os rios e os lagos.

Foi somente com o entendimento das mudanças de estado físico da água que surgiu a ideia de que ela apresentava um ciclo na natureza. Esse processo foi denominado ciclo da água ou ciclo hidrológico.

A água circula na natureza de forma contínua nos vários ambientes. Observe atentamente o esquema abaixo. Nele, estão representados os principais fenômenos relacionados ao ciclo da água.

Ciclo da água na natureza - fases e processos do ciclo da água

Assim como outras substâncias, a água pode mudar de estado físico a partir da absorção ou perda de calor. O Sol é a fonte de calor (energia) da Terra e parte dessa energia promove a evaporação da água dos mares, rios, lagos e também da água do solo.

Veja também

A importância da água para os seres vivos
Fontes e tipos de poluição da água
Doenças causadas pela água contaminada

Evaporação da água

Os seres vivos perdem água constantemente. O ser humano, por exemplo, perde água durante a ventilação pulmonar, pela transpiração e junto com a urina e as fezes,

As plantas também perdem água na forma de vapor pela transpiração.

Condensação da água

O vapor-d’água perdido pelos seres vivos, junto com o vapor produzido pela evaporação da água dos rios, lagos, oceanos e solo, passa para a atmosfera e se acumula.

À medida que o vapor-drágua chega às camadas mais altas e mais frias da atmosfera, ele se condensa, isto é, transforma-se em água líquida. O resultado dessa condensação é a formação de pequenas gotículas de água líquida, originando as nuvens.

Essas gotículas vão se juntando, formando gotas cada vez maiores. Quando essas gotas não podem mais flutuar no ar devido ao seu tamanho, elas caem na forma de chuva.

Nos dias mais frios, a condensação pode ocorrer a baixas altitudes, formando a neblina, que nada mais é do que nuvens que se formam próximas do solo.

formação das nuvens

Solidificação da água

Nas nuvens, quando a temperatura se encontra abaixo de zero grau Celsius (0 °C), as gotículas de água poderão se solidificar formando pequenos cristais. Esses cristais se acumularam e podem cair na forma de neve.

Pode ocorrer também a chuva de granizo. Isso ocorre quando há repentina mudança de pressão na região inferior das nuvens e as gotículas de água, levadas por correntes de ar, sobem grandes alturas, aumentam consideravelmente de tamanho e se solidificam de maneira. Quando esses pedaços de gelo ficam mito grande, acabam ficando muito pesados e assim precipitam na forma de granizo caindo em direção ao solo.

Fusão do gelo

Em regiões frias ou de grandes altitudes pode haver a formação de neve. Durante o verão, quando aumenta a temperatura, uma parte da neve derrete (sofre fusão), isto é, passa para o estado líquido, A água escorre pelas encostas das montanhas e pode se acumular formando lagos e rios, ou ainda aumentar o volume de água de rios já existentes. A neve que derrete nas geleiras polares vai para os oceanos.

ORIGEM DA AGUÁ SUBTERRÂNEA

Parte da água proveniente das chuvas infiltra-se no solo. O mesmo acontece com parte da água proveniente do derretimento de neve.

Essa água pode ficar retida na camada superficial do solo ou chegar às camadas mais profundas, onde se acumula. Os depósitos de água subterrânea, os aquíferos, podem ser classificados como livres ou artesianos.

Os aquíferos livres tendem a acompanhar o relevo. A quantidade de água pode variar de acordo com o regime das chuvas e também de acordo com o escoamento, que ocorre de maneira gradativa, para nascentes, rios e lagos.

Infiltração das águas

Aquíferos no Brasil

O Aquífero Guarani era considerado a maior reserva de água subterrânea do mundo. Nomeado em homenagem à nação Guarani, tem aproximadamente 1,2 milhão de km2 de extensão e profundidade máxima de aproximadamente

1800 m. Sua maior área está localizada no subsolo brasileiro já aproximadamente e o restante ocupa parte do subsolo da Argentina, do Paraguai e do Uruguai.

Já o Aquífero Alter do Chão era conhecido pelos cientistas, que a partir de 2010, começaram a descobrir sua capacidade real. Segundo os estudos das Universidades Federais do Pará e do Ceará, esse aquífero tem duas vezes o volume de água do Aquífero Guarani e fica totalmente em solo brasileiro, sob os estados do Amazonas, do Pará e do Amapá.

Alter do chão guarani

Resumo da Aula Ciclo da água na natureza- fases e processos do ciclo da água

  • O ciclo da água na natureza.
  • Como os fenômenos de evaporação, transpiração, condensação, precipitação, solidificação, fusão e infiltração estão associados ao ciclo da água.
  • A formação de nuvens, neblina, neve e granizo.
  • Reservatórios de água subterrânea.

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser
88 Slides profissionais   Biologia e Ciências     R$ 21,00

Você é 
Professor(a)?

Tem 5 Slides GRÁTIS pra você baixar agora. 
Baixar Slides