Início / Aulas / Sistema locomotor humano Aparelho

Sistema locomotor humano Aparelho

O sistema locomotor humano também é conhecido como aparelho locomotor humano. É formado da união do sistema esquelético e do sistema muscular. Os ossos são a parte passiva da locomoção, enquanto os músculos são a parte ativa. Ossos e músculos se unem através de estruturas denominadas tendões. Veremos antes dois vídeos, e depois veja maiores detalhes no texto que se segue.

Outro vídeo com detalhes sobre o sistema locomotor humano.

A prática de esportes, como o futebol, exige concentração, força, domínio dos movimentos, flexibilidade, equilíbrio e agilidade. Muitas outras atividades da vida diária também exigem grande controle da coordenação e precisão dos movimentos.

Veja uma de Fisiologia Humana com os Principais sistemas do corpo humano.

Você consegue avaliar a delicadeza necessária para exercer atividades como escrever ou tocar piano? Você sabe que sistemas do corpo humano permitem a realização de atividades tão diferentes? Como isso é possível?

Neste aula, você estudará o sistema locomotor, formado pelos sistemas esquelético e muscular, que agem sob o comando do sistema nervoso.

Sistema Esquelético

Os seres humanos têm uma estrutura de sustentação interna, ou seja, um endoesqueleto, que compõe o sistema esquelético – uma combinação de cartilagens e de ossos. Suas principais funções são:

  • sustentar o corpo;
  • dar forma ao corpo;
  • proteger os órgãos vitais, como pulmões, coração e órgãos do sistema nervoso centrai;
  • permitir o deslocamento do corpo, com a participação dos sistemas muscular e nervoso;
  • armazenar cálcio e fósforo;
  • produzir as células sanguíneas.

A cartilagem é um tipo de tecido conjuntivo maleável que forma todo o esqueleto humano até a décima segunda semana de gestação, quando começa a ser substituída pelos ossos. Uma parte cartilaginosa continua a existir nos adultos, em regiões como as extremidades dos ossos e em estruturas como orelhas e nariz. A cartilagem tem a função de amortecer impactos, facilitar o deslizamento entre os ossos e fazer a ligação entre eles.

Os ossos, por sua vez, são rígidos e resistentes. A rigidez se deve à presença de substâncias como o fosfato de cálcio em sua composição. A resistência, propriedade que faz com que eles não se quebrem facilmente, é conferida por uma proteína chamada colágeno.

Os ossos do corpo humano têm tamanhos e formas diferentes. Podem ser chatos, como os ossos do crânio; longos, como o fêmur (que é o maior osso do corpo); curtos, como a patela (localizada no joelho); e também podem ter formato irregular, como as vértebras que formam a coluna vertebral.

Para facilitar o estudo dos ossos do corpo, vamos dividir o esqueleto em três partes: cabeça, tronco e membros.

Veja a Aula com detalhes de Todos os Ossos do Corpo Humano.

Ossos da cabeça

A cabeça é formada por oito ossos que se encaixam formando o crânio, que tem a função principal de proteger o encéfalo. Além deles, a cabeça é constituída pelos quatorze ossos da face e pelos ossos das orelhas, chamados de martelo, bigorna e estribo.

Sistema locomotor humano Aparelho

A sustentação e a movimentação do corpo

A forma do corpo humano é determinada, em grande parte, por seus ossos e músculos. 0 sistema esquelético (esqueleto) e o sistema muscular (musculatura), em conjunto com o sistema nervoso, são responsáveis pelos movimentos do corpo e pela locomoção.

Curiosidades do sistema esquelético

A quantidade de ossos diminui com a idade?

Um bebê recém-nascido tem cerca de 300 ossos. Ao longo da infância, muitos ossos se fundem, de forma que um adulto apresenta 206 ossos. Um exemplo é o que ocorre com os ossos da cabeça.

Observe, no esquema, que os ossos estão separados no recém-nascido. O espaço entre eles é formado por tecido conjuntivo e é chamado popularmente de moleira (fontanela). As fontanelas permitem que, no momento do nascimento, os ossos da cabeça do feto se aproximem, reduzindo o seu volume e facilitando a passagem pelo estreito canal do parto, que conduz o bebê para fora do corpo da mãe. Depois do nascimento, esses espaços permitem o crescimento do encéfalo. Após alguns anos, esses ossos crescem e se fundem, e as fontanelas se fecham.

Veja aqui no site 10 Curiosidades sobre o Sistema Esquelético Humano.

Ossos do tronco

O tronco é formado pela caixa torácica e pela coluna vertebral. Enquanto a caixa torácica tem a função de proteger os pulmões e o coração, a coluna vertebral protege a medula espinal.

A caixa torácica é formada por 12 pares de costelas e o esterno, um osso achatado localizado na parte da frente do corpo, ligado às costelas por cartilagens. As cartilagens permitem um pequeno movimento das costelas durante a inspiração e a expiração.

A coluna vertebral é formada por vários ossos empilhados, chamados vértebras, que se encaixam e se articulam, ligadas umas às outras pelos discos intervertebrais, formados por cartilagem fibrosa. Esse tipo de cartilagem tem fibras de colágeno que dão aos discos intervertebrais resistência à compressão e ao desgaste.

O fato de essas vértebras serem articuladas pelos discos intervertebrais dá à coluna grande variedade e amplitude de movimentos.

Existem diferentes tipos de vértebra que se encontram agrupados, determinando as regiões da coluna: cervical (7 vértebras), torácica (12 vértebras) e lombar (5 vértebras). 0 sacro e o cóccix são os ossos do final da coluna vertebral (região sacral) e resultam de vértebras fundidas.

Alterações na forma da cartilagem, provocada pela compressão das vértebras, pode originar a chamada hérnia de disco, que é um deslocamento da cartilagem fibrosa. O problema é mais frequente nas regiões lombar e cervical.

Cuidados com a postura

Manter a postura correta ao sentar-se, levantar objetos e dormir é fundamental para que a coluna vertebral se mantenha saudável.

Ao observar a coluna vertebral de lado, é possível perceber que ela não é reta. Suas curvaturas são normais e chamam-se lordose (cervical e lombar) e cifose (torácica). Quando essas curvaturas são exageradas, chamam-se hiperlordose e hipercifose e podem ser a causa de dores nas costas.

A escoliose é outra alteração que pode ocorrer na coluna vertebral. Caracteriza-se por um desvio da coluna para o lado direito ou esquerdo.

Ossos dos membros superiores e inferiores

Os membros superiores são formados por braço, antebraço, pulso e mão.

No braço, encontra-se o úmero, osso que se articula com a escápula (no ombro) e com o rádio e a ulna (no cotovelo), que formam o antebraço, Nas mãos, estão os ossos do carpo, que formam o punho;

os ossos do metacarpo, que formam a palma da mão; e as falanges, que formam os dedos. Existem muitos músculos e articulações que permitem uma grande variedade de movimentos das mãos.

Os membros inferiores são compostos por coxa, perna, tornozelo e pé e estão ligados ao tronco pela pelve. No quadril, há articulações especializadas em sustentar peso, diferentemente do ombro, por exemplo, que nos dá mobilidade.

A pelve ou bacia é formada pelos ossos ilíacos, dois ossos grandes que se articulam com o fêmur, o osso da coxa. A perna é formada por dois ossos: a tíbia e a fíbula, que se articulam com os pés. A planta do pé é constituída pelos metatarsos, e os dedos dos pés, pelas falanges.

O maior osso e o menor osso:

O maior osso do corpo humano é o fêmur, que fica na coxa, e o menor é o estribo, que fica na orelha média. Uma pessoa com 1,80 m de altura tem um fêmur de aproximadamente 50 cm. O estribo, por sua vez, mede apenas 0,25 cm.

Vai aí um pequeno resumo com os principais ossos do corpo humano. Está em inglês.

Sistema esquelético humano

Veja também: Ossos das mãos

Ossos dos Pés

Estrutura dos ossos

Os ossos são formados por tecido compacto e tecido esponjoso e revestidos por uma membrana exterior chamada periósteo. Essa membrana é ricamente vascularizada e responsável pela nutrição do tecido ósseo.

Os ossos estão em permanente processo de recomposição: as células que os formam são destruídas e renovadas constantemente.

estrutura do osso

Articulações

Articulações são as conexões entre as peças do esqueleto (ossos ou cartilagens). Dependendo do material de que são formadas, podem ser classificadas em fibrosas, cartilagíneas e sinoviais. Veja exemplos no quadro abaixo:

A saúde do sistema esquelético

Um esqueleto saudável depende de alimentação adequada, prática de atividades físicas e exposição ao sol, fatores que determinarão ossos fortes, com a quantidade ideal de cálcio e fósforo. A falta desses sais minerais pode provocar uma doença chamada raquitismo (na criança) ou osteomalacia (no adulto), que pode deixar as pernas encurvadas em virtude da desmineralização e consequente perda de rigidez dos ossos. Além da carência de cálcio e fósforo, o raquitismo está associado à carência de vitamina D; se não for tratado ainda na infância, pode produzir deformidades ósseas irreversíveis.

Com o envelhecimento, o organismo deixa de repor todo o cálcio necessário ao processo de renovação celular e há perda de massa óssea. Dessa forma, os ossos ficam mais porosos, caracterizando a osteoporose. Essa doença pode ser prevenida com uma alimentação rica em cálcio e a prática de atividades físicas.

Acidentes envolvento o esqueleto

Os ossos que formam o esqueleto são fortes e resistentes e estão ligados uns aos outros pelas articulações. Quando o esqueleto é golpeado fortemente, seja por quedas ou batidas, ele pode sofrer traumas, como entorses, luxações ou fraturas.

No caso de entorse, ocorre torção da articulação e os ligamentos que sustentam os ossos ficam lesionados.

A luxação ocorre quando há o deslocamento dos ossos da articulação.

A fratura é a quebra do osso e pode ser fechada ou exposta. Nas fraturas fechadas, a pele se mantém intacta.

Já nas expostas, o osso quebrado chega a atravessar a pele, rompendo-a.

São sinais de fratura:

  • adormecimento da região;
  • inchaço e arroxeamento da região afetada;
  • incapacidade de movimentar a região afetada;    Luxação    do    dedo indicador.
  • dor em um osso ou em uma articulação.

Em caso de acidente com fratura, saiba que:

  • uma vitima com fratura nunca deve ser movimentada sem que esteja imobilizada;
  • deve-se solicitar atendimento médico ou resgate;
  • deve-se manter a vítima aquecida;
  • a vítima não deve ser alimentada, nem mesmo com água, pois pode apresentar lesões internas ou pode necessitar de cirurgia. A presença de água ou outros alimentos no estômago pode ser perigosa em casos de cirurgia.

Pra finalizar a parte do sistema esquelético, o que você acha de dar uma olhada nesse Atlas de Anatomia Humana – Sistema Esquelético?

Sistema Muscular

O sistema muscular, formado pelos músculos, é responsável pelos movimentos corporais, como a mastigação, as expressões faciais e a locomoção do corpo, além dos batimentos cardíacos e de movimentos dos órgãos internos, como o esôfago e o intestino, que apresentam movimentos peristálticos.

Classificação dos músculos

Existem três tipos de tecido muscular: o liso, o estriado cardíaco e o estriado esquelético.

Os músculos lisos formam as paredes dos órgãos internos ocos do organismo, como estômago, útero e bexiga, e regulam a quantidade de material (por exemplo, urina) no interior dos órgãos que revestem.

O músculo cardíaco forma o coração e é responsável pelos batimentos dele.

Os músculos esqueléticos estão associados ao esqueleto. Eles atuam no deslocamento do corpo, como nos movimentos de andar ou correr e sustentam a postura em conjunto com os ossos. A contração muscular pode aquecer o corpo.

Veja todos os músculos do corpo humano em detalhes

Estrutura dos músculos

As células que formam os músculos – chamadas fibras musculares – são especializadas em movimentos de contração e de relaxamento.

fibras musculares

Um conjunto de fibras musculares, vasos sanguíneos, tecido adiposo e terminais nervosos forma um feixe muscular. Vários feixes musculares formam o músculo.

Conectado ao músculo, há sempre um nervo. As ramificações dos nervos chegam às fibras musculares e estimulam os movimentos de contração por meio de impulsos nervosos. Podemos dizer, então, que os movimentos musculares são controlados, de forma voluntária ou involuntária, pelo sistema nervoso e consomem energia para ocorrer,

A contração e o relaxamento dos músculos promovem diversos movimentos. Por exemplo, o músculo cardíaco faz o coração bater; os músculos lisos impulsionam o alimento no tubo digestório; e a musculatura esquelética nos permite piscar, sorrir, andar, mastigar etc.

Integração dos sistemas Esquelético e muscular

Enquanto os ossos dão forma e sustentação ao corpo e protegem os órgãos vitais, os músculos são responsáveis pelos movimentos, pois têm a capacidade de contrair e de relaxar.

Mesmo quando o corpo parece imóvel, estão ocorrendo muitos movimentos nele, como os movimentos musculares involuntários, associados à circulação sanguínea, à respiração e à digestão. Esses movimentos são feitos pelos órgãos internos do corpo e ocorrem inconscientemente, quando estamos parados ou em movimento. Por outro lado, há movimentos que são voluntários, isto é, são determinados conscientemente e realizados pelos músculos esqueléticos, aqueles ligados ao esqueleto.

Os músculos da cabeça humana, por exemplo, realizam movimentos voluntários e involuntários:

  • os músculos da mastigação ligam a mandíbula ao crânio e se contraem sob o comando do nervo trigêmeo; portanto, produzem movimentos voluntários;
  • os músculos da expressão ligados à pele se contraem sob o comando do nervo facial. Eles podem expressar as emoções involuntárias (espontâneas, automáticas) e também as voluntárias (conscientes e programadas).

Veja o vídeo Músculos e Ossos – Os alicerces do corpo

Locomoção

Locomoção: ação de deslocamento de um ponto a outro.

A locomoção depende de ossos, articulações e músculos, que agem coordenadamente quando estimulados pelo sistema nervoso.

Os músculos relacionados com a locomoção estão localizados logo abaixo da pele, ligados ao esqueleto, Esses músculos realizam movimentos voluntários.

Como os ossos, que são peças tão rígidas, podem participar dos movimentos e do deslocamento do corpo?

Observe os dedos de suas mãos ou de seus pés e movimente-os. Quantos movimentos as falanges conseguem fazer? E um dedo inteiro? E uma mão inteira? E um braço?

Existem ossos e conjuntos de ossos que conseguem produzir movimentos limitados e outros que produzem movimentos mais amplos.

A movimentação dos ossos ocorre devido às articulações existentes entre eles, aos nervos e aos músculos. As articulações sinoviais são lubrificadas pelo líquido sinovial, que diminui o atrito entre os ossos e permite um movimento suave, com menor desgaste.

Os músculos esqueléticos se fixam aos ossos por meio dos tendões. Tendão é a região esbranquiçada do músculo que não se contrai e é formada por tecido conjuntivo resistente. É a região que conecta o músculo ao osso, às cartilagens, aos ligamentos e à pele.

Veja um exemplo dos principais músculos e articulações utilizados por um esportista que pratica remo: ele usa principalmente músculos dos ombros, braços, costas, tórax, abdômen, quadril e pernas.

Quando o músculo de trás da coxa se contrai, movimenta o osso da perna no qual está inserido, dobrando-a. Quando o músculo da frente da coxa se contrai, movimenta o osso da perna no qual está inserido, estendendo-a.

Curiosidades do sistema muscular

Aquecer, alongar e treinar?

A prática de exercícios é essencial para ter uma vida saudável. Porém, alguns cuidados devem ser tomados, deforma que nervos, tendões, músculos e articulações não sejam sobrecarregados. Quando os músculos são muito exigidos, por exemplo, pode ocorrer a chamada fadiga muscular, que dificulta os movimentos musculares. O aquecimento, o alongamento e o treinamento estão entre os cuidados que podemos ter.

O aquecimento é uma série de exercícios leves que alteram as condições do organismo, preparando-o para o esporte que será praticado. No aquecimento, a pessoa deve se alongar, caminhar, saltitar e flexionar o corpo. Esses exercícios têm a função de aumentar a temperatura corporal, a fim de acelerar os batimentos cardíacos e a respiração, dando aos músculos e aos tendões condições de realizar plenamente o seu trabalho. Com o aquecimento, as articulações ganham mobilidade e os músculos ficam flexíveis.

Os exercícios de alongamento devem ser orientados por um professor de Educação Física ou preparador físico, pois têm de ser específicos para o esporte que será praticado, visando aumentar a flexibilidade, a agilidade nos movimentos e o fortalecimento dos músculos. Músculos bem preparados e fortes protegem as articulações, evitando lesões.

O treinamento é um conjunto de exercícios que são feitos a fim de preparar o corpo para realizar um feito maior, em uma competição esportiva, por exemplo. Os exercícios devem ser planejados de forma que haja um aumento gradual do trabalho, respeitando as condições físicas do atleta.

Ao final do treinamento ou da prática do esporte, é importante fazer alongamento novamente, desta vez para relaxara musculatura.

Resumo da aula Sistema locomotor humano

  • As características e o funcionamento dos sistemas esquelético e muscular.
  • As principais doenças que afetam o esqueleto e como evitá-las.
  • A constituição da coluna vertebral.
  • As articulações e sua relação com os movimentos.
  • Os movimentos voluntários e os involuntários.
  • O papel das articulações, dos nervos e dos músculos na movimentação dos ossos.
  • Como ocorre a ação conjunta entre os ossos e os músculos na locomoção.
  • A ação do sistema nervoso nos sistemas esquelético e muscular.
  • A importância dos exercícios e da postura correta na saúde dos órgãos do sistema locomotor

Fontes:
https://www.youtube.com/watch?v=I7850UP7zs8

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais AULAS GRÁTIS?

inscreva-se em nosso canal no YouTube
 

botao-youtube

Não vai embora ainda!
Quer material pra estudar ou dar aula?
Inscreva-se grátis! 
Inscrever-se
Lembre-se, você poderá cancelar a inscrição a hora que quiser

Você é 
Professor(a)?

Tem 1 Slides GRÁTIS pra você baixar.
Baixar Slides