AnatomiaAulasFisiologia

Laringe: anatomia, função, principais características

Entenda o que é laringe e qual a sua importância para o sistema respiratório

Nesta aula, veremos as principais características, anatomia a função da laringe. Um órgão que faz parte tanto do sistema respiratório quanto do sistema fonador.

Podemos dividir esse órgão basicamente em três regiões anatômicas: epiglote, glote e subglote (ou hipoglote). Está localizada entre entre a quinta e a sétima vértebra cervical.

Sua importância vai além do transporte de gases pelo sistema respiratório. Sem esse órgão, composto principalmente por músculos e cartilagens, nós não conseguiríamos falar, já que é na laringe que se encontram as pregas vocais.

O que é laringe

A laringe é um órgão do sistema respiratório e tem como função a condução de ar, a produção do som através das pregas vocais e impedir que alimentos passem para as vias aéreas. Localizada na região do pescoço, é formada por músculos, cartilagens e membranas e conectam a faringe à traqueia.

A laringe é um segmento flexível e resistente do trato respiratório que conecta a faringe à traqueia no pescoço. Ela desempenha um papel vital no trato respiratório, permitindo que o ar passe através dele, impedindo que alimentos e bebidas bloqueiem as vias aéreas.

A laringe também é a “caixa vocal” do corpo, pois contém as pregas vocais que produzem os sons da fala e do canto.

Onde fica a laringe

Fica localizada na região do pescoço entre a base da língua e a traqueia na altura entre quinta e a sétima vértebra cervical.

Simetricamente, situa-se ao longo da linha média do corpo, na região do pescoço, profundamente na pele e nos músculos do pescoço e anterior ao esôfago e às vértebras cervicais. Na sua extremidade superior, faz fronteira com o osso hioide e a laringofaringe.

Anatomia da laringe

A anatomia da laringe pode ser divida em três regiões anatômicas:

  • epiglote: região acima das pregas vocais
  • glote: região das pregas vocais
  • subglote: região abaixo das pregas vocais

É um órgão em forma de um tubo curto, revestido de epitélio, formado por nove pedaços de cartilagem e vários ligamentos que os unem.

A laringe é formada por um esqueleto cartilaginoso , que é mantido unido por ligamentos e membranas . Os músculos da laringe atuam para mover os componentes da laringe para fonação e respiração.

Laringe: anatomia, função, principais características

A região mais superior da laringe é a epiglote, um retalho em forma de folha de cartilagem elástica coberta com epitélio.

Ele se conecta à laringe em sua extremidade inferior cônica e, exceto por um breve momento durante a deglutição, estende sua extremidade superior mais larga levemente para a faringe, logo após a língua.

Durante o processo de deglutição, a epiglote se dobra para cobrir a glote e evitar que os alimentos bloqueiem as vias aéreas impedindo a ventilação pulmonar.

Logo abaixo à epiglote está a glote. Essa é a região onde estão as pregas vocais.

Cartilagens da laringe

A maior cartilagem da laringe, a cartilagem tireóidea, suporta a glote. A cartilagem tireóidea é de forma semicircular, com uma crista proeminente que se estende de sua superfície anterior.

cartilagem tireóidea

Essa crista é maior nos homens do que nas mulheres e é visível através da pele do pescoço, formando a estrutura conhecida como pomo de Adão.

A cartilagem tireóidea é conectada em sua superfície superior ao osso hioide por um ligamento largo conhecido como membrana tireóideo.

A cartilagem da tireoide também ancora as extremidades anteriores das pregas vocais, que se ligam ao interior da cartilagem da tireoide na linha média do corpo.

A cartilagem cricoide é a estrutura mais inferior da laringe e forma a transição entre a laringe e a traqueia. É em forma de anel, com sua porção mais larga voltada para a parte posterior e sua porção mais estreita voltada para a anterior.

O ligamento cricotireoideo conecta a cartilagem cricoide à cartilagem tireoide ao longo da maior parte de sua superfície superior, enquanto o ligamento cricotraqueal o conecta à traqueia ao longo de sua superfície inferior.

A parte posterior larga da cartilagem cricoide quase toca a cartilagem tireóidea e forma a articulação cricotireoidea.

O tom do som é modificado pelo ajuste do ângulo da articulação cricotireoidea, que ajuda a controlar a tensão das pregas vocais.

Posteriormente à cartilagem tireoidiana, há três pequenas massas pareadas de cartilagem conhecidas como cartilagens cuneiformes, corniculadas e aritenoides.

As cartilagens aritenóides são massas de cartilagem aproximadamente piramidais que ficam no topo do lado posterior da cartilagem cricoide.

Essas pequenas cartilagens desempenham um papel vital na produção do som e atuam como pontos de articulação das pregas vocais e dos músculos que as movem.

Em cima das cartilagens aritenóides, estão as cartilagens corniculadas em forma de chifre que ajudam a apoiar a extremidade posterior da glote.

As cartilagens cuneiformes são longas e finas faixas de cartilagem que se estendem lateralmente a partir das cartilagens corniculadas e sustentam os lados laterais da glote.

Músculos da laringe

Os músculos da laringe podem ser de três tipos: adutores, abdutores e tensores. Podemos classificar ainda como músculos extrínsecos e intrínsecos.

A relação dos músculos extrínsecos encontrados nesse órgãos são os seguintes:

  • Músculo estilo-hióideo
  • músculos tireo-hioideo
  • Músculo digástrico
  • estilofaringico
  • milo-hoide
  • palatofaringe

A relação dos músculos intrínsecos são os seguintes:

  • músculo crico-tireóideo
  • músculo crico-aritenoideo lateral
  • músculo crico-aritenoideo posterior

Vasos sanguíneos da laringe

O suprimento arterial da laringe é através das artérias laríngeas superior e inferior:

  • Artéria laríngea superior – um ramo da artéria tireoidiana superior (derivado da carótida externa). Segue o ramo interno do nervo laríngeo superior até a laringe.
  • Artéria laríngea inferior – um ramo da artéria tireoidiana inferior (derivado do tronco tireocervical). Segue o nervo laríngeo recorrente até a laringe.

A drenagem venosa é realizada pelas veias laríngeas superior e inferior.

A veia laríngea superior drena para a veia jugular interna através da tireoide superior, enquanto a veia laríngea inferior drena para a veia braquiocefálica esquerda através da veia tireoidiana inferior.

Inervação

A laringe recebe inervação motora e sensorial através dos ramos do nervo vago:

  • Nervo laríngeo recorrente – fornece inervação sensitiva à subglote e inervação motora a todos os músculos internos da laringe (exceto o cricotireoideo).
  • Nervo laríngeo superior – o ramo interno fornece inervação sensorial à epiglote e o ramo externo fornece inervação motora ao músculo cricotireoideo.

Qual a função da laringe

A função da laringe é transportar ar da faringe para a traqueia, produzir sons através das cordas vocais e auxiliar no processo de deglutição, impedindo que o alimento entre nas vias aéreas.

Em sua função de servir de passagem de ar, ajuda a continuar a aquecer os gases antes de chegar ao pulmão e umidificar esse ar.

Processo de deglutição

No processo de deglutição, a laringe desempenha um papel importante na direção dos alimentos para o esôfago.

epiglote

A epiglote normalmente se mantém em uma posição ereta, logo abaixo da laringe. Nesta posição, permite que o ar passe livremente pela laringe durante a inspiração e a expiração.

Quando os alimentos ou líquidos da boca são engolidos, os alimentos empurram a epiglote para baixo cobrindo a glote e impedindo que as substâncias ingeridas entrem na laringe.

O alimento então passa com segurança para o esôfago, momento em que a epiglote volta à sua posição de repouso.

Ocasionalmente, uma pessoa pode engasgar quando a comida passa pela epiglote ou adere a uma estrutura dentro da faringe e bloqueia as vias aéreas.

As pregas vocais se contraem para impedir que o que foi engolido passe para a traqueia. A tosse empurra o ar para fora dos pulmões para forçar o bloqueio para fora das vias aéreas.

Sistema fonador

Os sons são produzidos na laringe pelo movimento do ar através da laringe e pelas pregas vocais, um par de dobras móveis na membrana mucosa.

Pregas vocais

As pregas vocais são conectadas à cartilagem tireóidea nas extremidades anteriores e às cartilagens aritenóides na extremidade posterior.

Pregas vocais

O ar exalado dos pulmões passa pela laringe e vibra as pregas vocais. Vários conjuntos de músculos movem as cartilagens aritenóides e a articulação cricotireoideo para ajustar a posição e a tensão das pregas vocais e, assim, controlar o tom do som produzido pela laringe.

Laringe – Resumo

A laringe (caixa vocal) é um órgão localizado no pescoço anterior. É um componente do trato respiratório e tem várias funções importantes, incluindo fonação, reflexo da tosse e proteção do trato respiratório inferior.

A estrutura da laringe é formada principalmente por cartilagens e é mantida unida por uma série de ligamentos e membranas. Internamente, os músculos laríngeos movem componentes da laringe para fonação e respiração.

Leitura sugerida

Referências bibliográficas

DANGELO, J. G.; C. A. Anatomia humana básica. 2ed. São Paulo: Atheneu, 2002.

FATTINI, Carlo Americo; DANGELO, Jose Geraldo. Anatomia humana básica. In: Anatomia Humana Básica. 2002. p. 184-184.

PINHO, Sílvia Maria Rebelo; KORN, Gustavo Polacow; PONTES, Paulo. Músculos intrínsecos da laringe e dinâmica vocal. Thieme Revinter Publicações LTDA, 2019. – Link

Parte do texto foi traduzido de: https://www.innerbody.com/anatomy/respiratory/head-neck/larynx#continued

Daniel Pereira

Daniel Pereira é biólogo graduado pela Unesp e atualmente faz especialização em ensino de ciências e matemática. Professor de ciências e biologia é também o fundador do site Planeta Biologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar