Ideias Sustentáveis

Lixo – classificação, destino e tipos de resíduos sólidos

No artigo Lixo – classificação, destino e tipos de resíduos sólidos, pretendemos discutir o que é o lixo. Também vamos falar sobre a evolução desse conceito, a história, a relação do homem com a natureza e como descartamos a aquilo não utilizamos mais.

Vamos ver quais são seus principais tipos, como podemos classificá-los, bem como os tipos de descarte e tratamento que é dado aos resíduos sólidos. Veja o vídeo logo abaixo e depois continue.

O que é o lixo?

Durante muito tempo, o ser humano viveu da caça, da pesca e da coleta de vegetais. Os restos de materiais consumidos pelas comunidades humanas e por outros seres vivos eram incorporados pela natureza, não ocorrendo a geração do que chamamos hoje de lixo. Nesse estágio da civilização, podemos dizer que o homem vivia em equilíbrio com o ambiente.

Com o tempo, a humanidade aprendeu a explorar os diversos recursos da natureza, como a argila, a areia e os metais. Isso provocou o aparecimento de resíduos que não podiam mais ser incorporados pela natureza.

A Revolução Industrial, a partir do século XVIII, provocou uma mudança muito grande no padrão de consumo da sociedade. As indústrias passaram a produzir mais, a um custo menor, em um tempo cada vez menor, e com isso passaram a gerar um novo tipo de lixo: o lixo industrial.

A Revolução Industrial promoveu o surgimento de grandes indústrias, que atraíram grande número de pessoas, de diferentes regiões, em busca de trabalho. Assim, formaram-se as grandes cidades e foram criados novos hábitos de consumo.

Atualmente, as indústrias produzem uma enorme quantidade e variedade de novos produtos, cada vez mais rapidamente, com preços acessíveis a um maior número de pessoas. Ficou mais fácil comprar, usar, descartar e substituir produtos “velhos” por outros “mais modernos”.

Essa é uma breve história do surgimento da sociedade de consumo.

Hoje, com a substituição mais rápida de produtos, a quantidade de lixo produzida é cada vez maior. Para ter ideia dessa quantidade, só no Brasil são produzidas 240 mil toneladas {240000000 de quilogramas) de lixo por dia. É difícil imaginar essa quantidade, porque estamos acostumados a ver somente o lixo de nossa casa. 0 destino final de todo o lixo produzido é um grande problema para a sociedade.

Veja uma aula aqui no site sobre poluição do ar.

Para saber o que fazer com o lixo, é necessário classificá-lo, pois, dependendo da sua origem, ele tem composições e pode ter destinos diferentes.

CLASSIFICAÇÃO DO LIXO

O lixo pode ser classificado em função de sua origem.

Vejamos os principais tipos:

  • Lixo domiciliar: é formado pelos resíduos sólidos gerados nas casas e edifícios residenciais. É constituído basicamente por restos de comida (matéria orgânica), papéis, embalagens (plástico, isopor, papelão, vidro etc.), fraldas descartáveis, objetos dos mais diferentes materiais, pilhas e muitos outros itens.
  • Lixo comercial: é gerado em estabelecimentos comerciais como supermercados, restaurantes, escritórios, bancos etc. Sua composição pode variar muito dependendo do tipo de estabelecimento. É composto, geralmente, de matéria orgânica, papéis, madeira e vários tipos de plástico.

Veja também:

Reciclagem do lixo, compostagem e coleta seletiva
Fontes e tipos de poluição da água – resumo
A importância da reciclagem de papel

ENTULHO

É o resíduo do material utilizado pela construção civil (casas, edifícios, estradas, pontes etc.). Ele é formado por restos de madeira, ferro, tijolos, concreto, latas de tintas, cacos de azulejos etc.

0 descarte do entulho é um dos grandes problemas ambientais das cidades. São poucas as cidades que dispõem de locais apropriados para a disposição desse tipo de resíduo. Muitas vezes, o entulho é depositado por caçambeiros e pela população em geral em terrenos baldios, fundo de vales de rios e córregos e outros locais inadequados. Além de provocar a alteração no leito dos córregos e rios, o entulho transforma–se em abrigo para pequenos animais, como ratos, cobras e escorpiões, tomando-se, com isso, uma armadilha para as pessoas.

  • Lixo espacial: é composto de satélites abandonados, restos de equipamentos gerados de explosão e choque, partes de foguetes, cintas metálicas (junções) e ferramentas. Estima-se que sejam deixadas no espaço 200 toneladas por ano desse tipo de lixo.
  • Lixo público: é aquele gerado pela limpeza das áreas públicas. É composto de restos de vegetais, papéis, embalagens plásticas, latas e outros objetos e materiais encontrados nos locais públicos.
  • Lixo industrial: é produzido pelas indústrias. O lixo industrial é bastante variado, podendo conter: cinzas, Iodos, óleos, ácidos, plásticos, papéis, madeiras, fibras, borrachas, metais, vidros e cerâmica. Nessa categoria inclui-se a maioria do lixo considerado tóxico, como pilhas, baterias, embalagens de agrotóxicos e de combustíveis.
  • Lixo hospitalar: produzido em hospitais, clínicas médicas e veterinárias, postos de saúde e farmácias. Exemplos: agulhas, seringas, algodões, tecidos e órgãos extraídos de pacientes, sangue, luvas e restos de medicamentos. É um tipo de lixo muito perigoso porque pode conter muitos microrganismos capazes de provocar doenças.

Além desses, existem vários outros tipos de lixo, como o lixo radioativo.

DESTINO DO LIXO

Você sabe para onde vai todo o lixo produzido por uma cidade?

Segundo pesquisas sobre saneamento básico, realizadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), grande parte dos municípios brasileiros tem coleta de lixo. Porém, muitas vezes, o lixo coletado não tem destinação adequada. Além disso, há pessoas que jogam o lixo em qualquer lugar: rios, ruas, terrenos baldios e até mesmo pela janela do carro, em ruas e estradas. O lixo jogado nas ruas e rios pode entupir os bueiros, que são parte do sistema de escoamento da água das chuvas. Essa é uma das principais causas de enchentes nas cidades.

O problema é mais grave nos municípios onde o lixo não é destinado a um local adequado e é jogado em qualquer lugar. No Brasil, segundo uma pesquisa realizada pela Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), em 2011, aproximadamente 30% dos municípios ainda destinam o lixo coletado para espaços abertos, os chamados lixões. Em agosto de 2010 foi aprovada a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que regulamenta, entre outros, a coleta, o destino final e o tratamento de resíduos urbanos, perigosos e industriais.

As melhores destinações do lixo são os aterros sanitários e a incineração. Veja a seguir as diferenças entre essas maneiras de dispor o lixo.

Os lixões: lixo a céu aberto

Os lixões são uma forma inadequada de disposição do lixo, que é acumulado a céu aberto, formando depósitos gigantescos. Geralmente ficam afastados dos centros das cidades, distantes dos olhos da população, que não percebe os danos causados ao ambiente e ao ser humano.

A matéria orgânica (restos de comida, cascas de frutas etc.) presente no lixo atrai diversos animais, como ratos, baratas, moscas e microrganismos, que se alimentam desses materiais. Vários desses organismos podem transmitir e provocar inúmeras doenças.

A decomposição da matéria orgânica produz vários gases que se espalham pela atmosfera, alguns deles com cheiro muito ruim. Um desses gases é o metano, conhecido como gás do lixo.

Parte da matéria orgânica decomposta, misturada a outras substâncias provenientes de embalagens, pilhas, baterias e outros objetos, origina um líquido de cor escura e cheiro forte, chamado chorume. Esse líquido é muito tóxico para o ser humano e outros animais. Ele pode se infiltrar no solo e atingir os aquíferos, provocando a contaminação da água.

Lixo - classificação, destino e tipos de resíduos sólidos

Enterrando o lixo: os aterros

Existem dois tipos de aterros: os controlados e os sanitários.

aterro controlado é uma forma de disposição dos resíduos sólidos feita em terrenos afastados dos centros urbanos. Nos aterros, o lixo depositado é coberto por terra e as camadas de terra são compactadas. Em seguida, uma nova camada de lixo coberta por terra é compactada. Assim, sucessivamente, são feitas camadas alternadas de lixo e terra. Esse processo dificulta a liberação de gases com cheiro ruim e diminui a proliferação dos animais que são geralmente atraídos pelos lixões. Esse tipo de destinação do lixo acaba diminuindo os riscos e danos à saúde pública. Porém, ainda existem desvantagens nesse tipo de aterro: uma parte dos gases produzidos é liberada, poluindo o ar, e o chorume pode se infiltrar e chegar aos aquíferos, causando a poluição do solo e da água.

aterro sanitário é uma forma adequada de destinação do lixo, principalmente o de origem doméstica. Os aterros sanitários também são feitos em áreas distantes dos centros urbanos. Na sua construção, o solo é inicialmente compactado e forrado por uma manta plástica impermeável com função de impedir a infiltração do chorume no solo. Depois, as camadas de terra e lixo são colocadas de forma alternada e então são compactadas. Tubulações para drenar a água da chuva e o chorume são instaladas nesses aterros e o material coletado é encaminhado para uma estação de tratamento, onde é transformado em água de reuso. a qual pode ser usada em banheiros, na jardinagem ou na limpeza.

Há ainda um sistema de tubulações para recolher o gás do lixo (também conhecido por biogás, que contém grande concentração de metano). Esse gás pode ser recolhido e tratado e, então, pode ser usado para produção de energia elétrica ou como combustível em indústrias, residências ou automóveis.

Alguns dos problemas dos aterros é que eles ocupam uma grande área e que eles têm um tempo limitado de uso, que varia com o seu tamanho, as condições do solo e a quantidade de lixo depositado. Após encerrado o tempo de uso de um aterro, a área pode ser aproveitada para a construção de parques, bosques ou outros espaços de interesse público.

No ano de 2011, de acordo com a Abrelpe, apenas 39% dos municípios brasileiros utilizavam aterros sanitários.

Queimando o lixo: a incineração

Neste processo, o lixo é colocado em um equipamento chamado incinerador e queimado.

queimando o lixo

incineração é uma técnica de tratamento de lixo bastante utilizada em cidades que não têm grandes áreas disponíveis para construção de aterros sanitários, Também é o procedimento obrigatoriamente usado para o lixo hospitalar, que precisa de condições adequadas de descarte e não pode ser misturado a outras categorias de lixo.

As cinzas do lixo incinerado podem ser transportadas para aterros sanitários.

Veja as principais vantagens e desvantagens da incineração

Vantagens

  • O incinerador pode ser instalado em pequenas áreas.
  • A técnica diminui o volume do lixo, uma vez que só sobram cinzas.
  • Lixo hospitalar, animais mortos, alimentos contaminados etc. são completamente eliminados.
  • Pode se localizar próximo à cidade e o custo do transporte de lixo é menor.

Desvantagens

  • Custo elevado de instalação.
  • Produção de gases que poluem o ar.
  • É necessária a instalação de filtros para reter cinzas e gases tóxicos.

Resumo da aula Lixo – classificação, destino e tipos de resíduos sólidos

  • O motivo de o lixo ter se tornado um grave problema socioambiental.
  • O motivo de o lixo ter se tornado um grave problema socioambiental. Os diferentes tipos de lixo e seus principais destinos.
  • O que é um lixão e seus principais problemas.
  • O conceito de chorume, como é formado e os danos que pode causar ao ambiente.
  • O que são aterros sanitários, suas vantagens e desvantagens.
  • O que é incineração, suas vantagens e desvantagens.
  • Os diferentes tipos de lixo e seus principais destinos.
  • O que é um lixão e seus principais problemas.
  • O  conceito de chorume, como é formado e os danos que pode causar

https://www.youtube.com/watch?v=xMY3m1rnsEU&feature=youtu.be

Redação Planeta Biologia

Planeta Biologia é uma site de educação com foco na produção de conteúdos para ensino fundamental e ensino médio. Desde 2012 escreve, produz slides e vídeos com o objetivo de auxilar o ensino de ciências e biologia

3 Comentários

  1. Excelente, eu sou Biólogo, tecnólogo em gestão ambiental e técnico em química…
    Trabalho na operação de estações de tratamento de água e esgoto, fui professor de impactos socioambientais. Sempre fui apaixonado por esses assuntos de destinação de lixo….
    Excelente artigo, digno de material para ser usado em aula….

  2. Sou professora do ensino fundamental 1 e adoro fazer pesquisas , para enriquecer o meu conhecimento e aumentar o meu nivel de argumentação!!!!!!

    Adorei o discurso sobre o tema lixo!

    Gostaria de saber sobre o destino final do lixo eletrônico.

    Obrigada.

    1. Olá professora.

      agradecemos sua participação e sugestão de tema. Está sim em nossos planos fazer uma matéria apenas com lixo eletrônico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *