Seres VivosAulasEvolução

Sistemas dos três Domínios dos seres vivos

Veja quais são as característcas desse sistema e quais são o 3 domínios dos seres vivos

Existem três domínios de seres vivos. Esse sistema tem várias diferenças em relação ao sistema de cinco reinos dos seres vivos. Nessa aula, veremos como é feita essa classificação, quem são os seus representantes e quais são esses três domínios.

Nesse sistema, os domínios são a classificação superior e em vez de 5 reinos dos seres vivos, que agora passam a ser 6 reinos. Veja um vídeo introdutório sobre a classificação dos seres vivos

Quais são os três domínios dos seres vivos

Os três domínios dos seres vivos são: bacteria, archea e eukaria. Esse sistema foi proposto em 1977 por Carl Woese e é cada vez mais aceito, pois usa como principio a bioquímica e filogenética para agrupar o diferentes reinos dos seres vivos.

A categoria mais abrangente é Domínio e são três os domínios conhecidos:

  • Domínio Bacteria – inclui as bactérias, seres procariontes
  • Domínio Archaea – inclui outros organismos procariontes, como os chamados metanogênicos (vivem em ambientes ricos em gás metano), os halófilos (que vivem em ambientes ricos em sal) e alguns termófilos (vivem em ambientes com altas temperaturas, por volta dos 100 °C).
  • Domínio Eukarya – inclui todos os seres vivos eucariontes.

 

Domínios dos seres vivos - Reinos da Biologia

Estima-se que são conhecidas atualmente entre 1,5 e 1,8 milhão de espécies de seres vivos. Há evidências para se supor que muitas espécies ainda não foram identificadas e estima-se que esse número seja entre 10 milhões e 100 milhões de novas espécies, não considerando as espécies extintas.

Os grandes grupos de seres vivos

As duas formas de organização básica das células estão na base da moderna organização geral dos seres vivos em grandes grupos, denominados domínios.

A análise de certos tipos de ácidos nucleicos permitiu identificar semelhanças e relações de parentesco entre os organismos.

Assim, todos os organismos eucarióticos foram agrupados no domínio Eukarya, pois são muito mais semelhantes entre si do que em relação aos organismos procarióticos. Aqui estão incluídos os organismos dos tradicionais reinos Protista, Fungi, Plantae e Animalia.

Os organismos procarióticos, pertencentes ao antigo reino Monera, por sua vez, estão divididos em dois grandes grupos. Um dos grupos, o domínio Bacteria, contém as bactérias mais comuns e as cianobactérias, procariotas fotossintetizantes com clorofila, denominadas anteriormente algas azuis.

O outro grupo abrange os organismos procarióticos capazes de aproveitar energia de uma série de fontes, sem utilizar a clorofila para esse fim, além de terem capacidade de produção de metano (metanogênicos) e de viver em condições extremas: tanto em lugares de alta temperatura (hipertermófilos) como de temperaturas muito baixas (psicrófilos). Eles compõem o domínio Archaea e atualmente são chamados arqueas.

Note que não mencionamos os vírus na classificação dos seres vivos. Como eles não têm padrão celular e possuem algumas características de seres vivos (podem se reproduzir) e de minerais (podem se mineralizar e permanecer inativados por séculos), os cientistas os classificam de uma forma diferente, que será estudada mais adiante em seu curso de Biologia.

Na tabela abaixo, estão sintetizadas as principais semelhanças e diferenças entre os grandes grupos de organismos.

CARACTERÍSTICA/DOMÍNIO

BACTERIA

ARCHAEA

EUKARYA

Tipo de célula

Procariótica

Procariótica

Eucariótica

Número de cromossomos

Um

Um

Dois ou mais

Configuração cromossômica

Circular

Circular

Linear

Fotossíntese (quando realizada) conta com participação da clorofila

Sim

Não

Sim

Características básicas dos representantes dos domínios Bacteria, Archaea e Eukarya.

O registro fóssil

Pode parecer estranho imaginar que seres tão minúsculos como as bactérias deixem registros fósseis, mas eles são muito mais comuns do que se pensa, inclusive no Brasil.

Certas bactérias têm a propriedade de formar grandes massas ao se reproduzir, as quais podem deixar marcas características nas rochas. São os estromatólitos fósseis, formados a partir de grandes massas de cianobactérias, seres procarióticos capazes de realizar fotossíntese.

estromatólitos fósseis
Estromatólito originário de Sete Lagoas, MG.

Além da membrana citoplasmática, as células das cianobactérias apresentam uma parede celular espessa e resistente, e seu crescimento provocou o acúmulo de sedimentos, o que favoreceu a fossilização.

Formações muito antigas e ainda vivas dessas bactérias são encontradas no litoral da Austrália e têm cerca de 3,5 bilhões de anos.

No Brasil os mais antigos estromatólitos fósseis conhecidos estão longe do mar, em Minas Gerais, na região do Quadrilátero Ferrífero, e têm cerca de 1,8 bilhão de anos.

Cerca de 60% da superfície do Brasil é ocupada por rochas muito antigas, do período denominado Pré-Cambriano, correspondente à época de formação dos estromatólitos.

As cianobactérias atuais são muito parecidas com as formas fósseis encontradas nas rochas, sugerindo que esses organismos se modificaram pouco nesse enorme período de tempo.

Possivelmente, foram os primeiros habitantes fotossintetizantes dos mares primitivos, quando havia pouca vida e pouco oxigênio na atmosfera.

Há pouco mais de 2 bilhões de anos organismos fotossintetizantes começaram a alterar a quantidade de gases da atmosfera com a produção de gás oxigênio.

Sistemas de táxons mais comuns

As categorias de classificação dos seres vivos que é atualmente aceita, da mais abrangente para a menos abrangente são:

  • Domínio
  • Reino
  • Filo
  • Classe
  • Ordem
  • Família
  • Gênero
  • Espécie.

Reinos da Biologia

A segunda categoria mais abrangente é Reino. Desde Lineu, essa categoria já passou por algumas alterações e é provável que, com novas descobertas científicas, outras modificações aconteçam.

É comum encontrarmos agrupamentos de seres vivos em cinco reinos, inclusive esse assunto já foi tratado aqui no site.

Entretanto, esses cinco reinos mais estudados só levam em conta os seres vivos de dois domínios: o Eukarya (reinos Metazoa, Plantae, Protoctista e Fungi) e o Bactéria (reino Monera). São esses os reinos que iremos estudar neste livro.

Reino Metazoa

Também pode ser chamado de Animalia ou de Animal. Todos os seres vivos conhecidos deste reino apresentam as seguintes características:

  • são eucariontes;
  • são multicelulares, ou seja, são compostos de mais de uma célula;
  • não são capazes de produzir o próprio alimento, dependendo de outros seres vivos para sua alimentação, ou seja, são heterótrofos (do grego heteros= outro; tropho = alimento).

Exemplos: esponjas, polvos, aranhas, peixes e aves.

Reino Plantae

Plantas angiospermas: características, reprodução, exemplos, resumo
Trisorn Triboon, CC BY-SA 4.0, através da wiki Wikimedia Commons

Também pode ser chamado de reino Vegetal ou das Plantas. Os seres vivos agrupados nesse reino apresentam as seguintes referências:

  • são eucariontes;
  • são pluricelulares;
  • são capazes de produzir seu próprio alimento pelo processo de fotossíntese e, por isso. são chamados de autótrofos (do grego autos =por si próprio; trophos = alimento).

Exemplos: musgos, samambaias, pinheiros e laranjeiras.

Reino Protoctista

O que são protozoários: habitat, alimentação, reprodução e seus principais tipos
SmallRex, CC BY-SA 4.0 <https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0>, via Wikimedia Commons

Também pode ser chamado de Protista (do grego proto= primeiro).

Um exemplo é o plasmódio (causador da malária), que depende de outros seres para obter seu alimento (heterótrofo), porém é formado por uma única célula (unicelular).

Outro exemplo é a euglena, que é capaz de produzir o seu próprio alimento (autótrofa), porém é unicelular.

Esses e outros organismos microscópicos constituíam um problema de classificação para os cientistas anteriores à década de 1960, pois não se encaixavam em nenhum dos dois reinos de seres vivos existentes até então. A euglena, o plasmódio e algumas algas são do reino Protoctista.

Entre os seres vivos classificados no reino Protoctista, estão:

  • seres eucariontes;
  • seres unicelulares e pluricelulares (sem tecidos verdadeiros);
  • seres autótrofos (euglenas) e heterótrofos (plasmódios).

Os protoctistas unicelulares também são conhecidos como protozoários (do grego protos = primeiro; zoon = anima]), por se considerar, na época, que eram “animais primitivos”. As algas podem ser unicelulares ou pluricelulares e todas são autótrofas.

Reino Fungi

Algumas características justificaram a criação de um reino exclusivo para os fungos, o reino Fungi.

Os fungos (cogumelos, bolores, fermentos):

  • são eucariontes;
  • são heterótrofos;
  • a maioria é pluricelular, mas há fungos unicelulares;
  • as células não formam tecidos (conjuntos de células organizadas que executam uma função específica).

Existem fungos macroscópicos, ou seja, que podem ser vistos sem auxílio de instrumentos {como os cogumelos) e microscópicos, ou seja, que só podem ser vistos com o auxílio de um microscópio (como as leveduras).

Reino Monera

Entenda o que são e as principais características do reino monera.

Os seres vivos do reino Monera (do grego moneres = único, solitário) têm como características:

  • são procariontes;
  • são unicelulares;
  • podem ser autótrofos ou heterótrofos.

Um exemplo de ser vivo do reino Monera heterótrofo é a Leptospira sp. e um exemplo de autótofo é a cianobactéria.

Existiriam mais reinos nos Eukarya?

O reino Protoctista é um candidato a ser subdividido em outros reinos, porque nele estão incluídos seres vivos com características muito distintas, mas isso ainda é um tema polêmico que precisa ser aceito pela comunidade científica.

A Biologia é uma ciência em constante transformação. No entanto, o estabelecimento de novas ideias e mudanças costuma ser lento, porque requer diversos estudos e a concordância entre os pesquisadores.

Veja a aula organização celular do seres vivos.

Resumo da aula Domínios dos seres vivos

  • A grande diversidade de seres vivos atualmente conhecida e a diversidade estimada pelos pesquisadores.
  • A história da classificação dos seres vivos em reinos, entendendo que o avanço da ciência faz com que seja necessário rever as ideias anteriores.
  • As principais características dos seres vivos agrupados nos três domínios e cinco reinos.
  • Os seres vivos pertencentes ao domínio Eukarya apresentam células com núcleo claramente organizado, separado do restante do citoplasma por um envoltório membranoso.
  • Os seres vivos pertencentes aos domínios Bacteria e Archaea apresentam nucleoide, região da célula que contém o material nuclear e que não está separada do restante do citoplasma por membranas.

Qual sua opinião da aula Domínios dos seres vivos – Reinos da Biologia? Deixe nos comentários suas impressões dessa aula.

Redação Planeta Biologia

A redação do Planeta Biologia recebe conteúdo de diversos produtores do Brasil. Se você gosta de escrever ou tem algum texto relacionado à biologia, envia-nos para podermos publicar seu artigo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo