Aulas

Características dos Cnidários Filo Resumo

Filo Cnidária: Fisiologia, alimentação, respiração, reprodução, habitat - Vídeo aula

Características dos Cnidários Filo Resumo
4.5 (89.33%) 15 votos

Os cnidários são animais pluricelulares, aquáticos. Os filo dos cnidários estão entre os mais antigos do Reino Animal. Seus representantes mais conhecidos são as águas vivas, também conhecidas como meduzas, anêmonas-do-mar, caravelas, corais e hidras. Cnidários também podem ser chamados de celenterados.

Nesta aula veremos um pouco de suas características gerais, fisiologia, alimentação, respiração, habitat, e sua classificação.

Veja uma vídeo aula e depois um slide para entender melhor sobre esse filo. Depois disso continue a leitura do texto abaixo.

Acompanhe o slide para que visualizar a aula.

 

Principais características dos Cnidários

De forma bem resumida podemos considerar as seguintes principais características dos cnidários:

  1. Fisiologia: não possuem órgãos verdadeiros.
  2. Sistema Digestório: possui sistema digestório incompleto, com uma cavidade no interior do animal
  3. Alimentação: são predadores e se alimentam em geral de pequenos animais.
  4. Respiração: se dá através de difusão.
  5. Circulação:  também acontece por difusão.
  6. Reprodução: pode ser sexuada ou assexuada.
  7. Habitat: exclusivamente aquáticos, maioria marinhos.
  8. Folhetos embrionários: são animais diblásticos
  9. Classificação: quatro classes principais, scyphozoa, anthozoa, cubozoa e hydrozoa.

Outra característica importante dos cnidários. Sua simetria é radial.

Fisiologia e anatomia

Os cnidários são animais muito simples e não possuem órgãos. Apenas alguns tecidos com algum grau de diferenciação.

Entre as principais estruturas dos cnidários podemos citar:

  • tentáculos
  • boca
  • mesogleia
  • gastroderme
  • epiderme
  • cavidade gastrovascular

Fisiologia e anatomia

 

Esses animais possuem duas formas de vida: a forma de meduza (meduzoide) e a forma de Pólipo (polipoide). Na forma meduza são livre natantes, ou seja, conseguem se locomover por conta própria. Na forma de pólipo, são sésseis e vivem presas em um substrato como as rochas por exemplo.

Apresentam um sistema nervoso nervoso muito simples, são os primeiros animais a apresentarem neurônios.

A circulação, respiração, excreção ocorre por difusão. Isto é, os nutrientes, gases e metabolitos passam de célula a célula.

O que são cnidócitos – também conhecidos como Cnidoblastos

Todo cnidário possui uma célula chamada cnidócitos (que também é conhecida como cnidoblasto), que são responsáveis pela defesa desses animais e tem seu uso também na caça e na imobilização de presas. Os cnidócitos é que dão o nome a esse filo.

Outra característica das espécies desse filo é a presença de tentáculos. Nos tentáculos, existem células especializadas na defesa e na captura de alimentos: são os cnidócitos (do grego knidós= urticante; blastós = broto), termo que dá origem ao nome do grupo.

Quando tocados, os cnidoblastos liberam  substâncias tóxicas que podem paralisam a presa, e assim capturá-la. Esses animais usam essas estruturas como defesa contra predadores.

Como é o sistema digestório dos cnidários?

Seu sistema digestório é incompleto, ou seja,  existe apenas uma única abertura e o alimento entre pelo mesmo orifício de onde sai os dejetos.

Como é o sistema digestório dos cnidários

Os cnidários capturam os alimentos com os tentáculos. esse alimento será levado até a cavidade interna do animal e será digerido pela ação de enzimas digestivas.

O animal apenas voltará a se alimentar quando os dejetos da última alimentação forem eliminados.

Como é a alimentação dos cnidários?

Os cnidários se alimentam principalmente de plâncton e pequenos animais. Eles usam seus tentáculos pra pescar. É nessa estruturas onde se concentra uma célula chamada de cnidócito.

O cnidócito tem um veneno capaz de paralisar e iniciar a digestão das presas capturadas. Depois que o alimento é capturado, ele será levado até a boca e depois para cavidade gastrovascular, onde a presa sofrerá pela ação de células digestivas.

Sistema nervoso

O sistema nervoso é difuso e bastante simples. Há uma pequena percepção sensorial devido a presença de neurônios, que conseguem interpretar mudanças de temperatura, luz e mecânica.

Os neurônios dos cnidários formam uma espécie de rede por todo o organismo do animal. Essa rede leva e interpreta informações para células sensorial e células contráteis.

Respiração

Os celenterados não possuem, sistema respiratório, portanto, a troca de gases ocorre por difusão, ou seja, as células realizam as trocas gasosas direta entre elas com o meio ambiente em volta.

Qual é o habitat dos cnidários?

No Filo Cnidária, todos os animais são aquáticos, na maioria vivem em água salgada, caso da água viva, anêmonas, caravelas e corais. A hidra é o representante de água doce.

Como é a excreção dos cnidários?

A excreção nos cnidários é feita de maneira bastante semelhando a dos poríferos. Ele eliminam as excretas, através das células da parede do corpo.

Os resíduos da digestão serão liberados pelo mesmo orifício que o alimento entrou.

Como é a reprodução

A reprodução pode ser de dois tipos: sexuada ou assexuada.

Na reprodução assexuada ocorre por brotamento, principalmente em pólipos. Esse brotos aparecem na superfície do animal.

Depois de certo tempo esses brotos se desprendem do animal e dão origem a um novo indivíduo.

Na reprodução sexuada ocorre através de fecundação externa. Há animais tanto animais dioicos, que possuem sexo separado, e monoicos, que possuem os dois sexos no mesmo indivíduo (hermafroditas).

Os machos produzem espermatozoide, que será liberado na água e fecundará os óvulos que estão presos na superfície corporal do animal.

Importância Ecológica

Possuem enorme importância ecológica, pois formam os corais, que são responsáveis pela biodiversidade nos mares e oceanos. Os corais servem como moradia e proteção pra diversos animais, formando ecossistemas altamente complexos.

Novidades evolutivas: comparando poríferos e cnidários

Os cnidários apresentam algumas novidades evolutivas em relação aos poríferos (as esponjas do mar). Os cnidários apresentam boca e a cavidade gastrovascular.

Os cnidários são os primeiros animais na evolução a apresentarem essas estruturas. Na cavidade gastrovascular, onde ocorre a digestão e a distribuição dos alimentos, existem algumas células que liberam substâncias capazes de digerir as presas capturadas.

Depois da digestão, o que não foi absorvido pelas células da cavidade gastrovascular deve ser eliminado – são as fezes.

Como os celenterados não apresentam ânus, as fezes são eliminadas pela boca.

Se tiver alguma dúvida da  aula sobre o filo dos cnidários,  deixe seu comentário que o site Planeta Biologia responde.

Atividades – Exercícios

Você seria capaz de responder as seguintes perguntas?

  • Quais as características gerais dos cnidários?
  • Como é o sistema nervoso dos cnidários
  • Quais são os principais exemplos desses animais?
  • Como é a excreção?
  • Quais são as principais semelhanças com os Poríferos?
  • Como é o sistema digestório dos cnidários?

Leitura sugerida:

Referências bibliográficas

  • Biologia Mainha – 8ed – Link
  • Biologia dos Invertebrados 7ed – Link

Um site que tem bastante informação legal sobre o assunto (está em inglês) é o http://www.ucmp.berkeley.edu/cnidaria/cnidaria.html. Vale dar uma olhada.

Deixe sua sugestão de aula. O site está em constante atualização por isso sua ajuda é importante. Se você é professor, ou quer compartilhar conteúdo estamos a disposição para boas parcerias.

Aguarde a próxima aula.

Daniel Pereira

Daniel Pereira é biólogo graduado pela Unesp e atualmente faz especialização em ensino de ciências e matemática. Professor de ciências e biologia é também o fundador do site Planeta Biologia

29 Comentários

  1. Eu gostei muito, mas acho que poderiam colocar um pouco mais de informação e explicar a reprodução!
    Olha, um jeito bem fácil:
    Assexuada: por meio do brotamento
    Sexuada: troca de gametas

  2. O Phylum Cnidaria é um filo de animais aquáticos, agrupando os organismos conhecidos pelo nome comum de cnidários, entre os quais as medusas e as alforrecas (águas-vivas), as caravelas, as anémonas-do-mar, os corais-moles e as hidras de água doce.
    O filo dos cnidários recebe este nome devido ao fato de possuírem uma estrutura denominada cnidoblasto. Trata-se de uma célula especializada, que possui características urticantes, isto é, provoca irritações semelhantes às da urtiga na pele humana. Os cnicoblastos também são dotados de nematocistos, pequenos órgãos semelhantes a arpões carregados de toxinas.
    Mas os cnidários também são chamados de celenterados. Esta nomenclatura deve-se ao fato de este ser o primeiro grupo animal a apresentar uma cavidade digestiva – cele = oco e enteros = intestino.

    2.1 – Características
    O filo pode apresentar exemplares sésseis (fixos a um substrato), como por exemplo, as anêmonas e corais, com a cavidade bucal voltada para cima, ou exemplares livre nadantes, com a cavidade oral voltada para baixo, como por exemplo, as águas-vivas e as caravelas (um organismo colonial, constituído por pólipos e medusas, presos a uma bolsa de ar e com divisão de trabalho).
    São organismos multicelulares, com estrutura simples, providos de cápsulas urticantes, maioritariamente marinhos, que habitam as costas, os fundos e as águas abertas dos oceanos. O taxon inclui atualmente mais de 11 000 espécies extantes. Alguns cnidários, como a espécie Polypodium hydriforme e os Myxozoa, evoluíram para formas parasitas. Os cnidários foram incluídos durante muito tempo em conjunto com os Ctenophora (ctenóforos) no filo Coelenterata (os celenterados).
    2.2 – Classificação dos Cnidários
    O filo Cnidaria está dividido em cinco classes de organismos atuais e mais uma de fósseis:
    • Antozoários – as anémonas-do-mar e corais verdadeiros;
    • Cifozoários- as verdadeiras águas-vivas;
    • Hidrozoários – as hidras, algumas medusas, a garrafa-azul (caravela-portuguesa) e os corais-de-fogo;
    • Cubozoa – as medusas em forma de cubo;
    • Staurozoa – as medusas que habitam regiões costeiras dos oceanos em zonas temperadas e estão fixas pelos tentáculos;
    • Conulata – extinta.

  3. Este site é bom, agradável ! A linguagem é de fácil entendimento porém, precisa de mais informações, enriquecimento de dados e um pouquinho mais de detalhes a respeito das espécies estudadas. figuras são importantes para o conhecimento e entendimento daqueles que estão estudando ou pesquisando ! As informações foram dadas de forma direta e com precisão, sem complicações !!! Parabéns àqueles que promoveram este site !!

    1. Que bom tenha gosta Carlos. Sua sugestão será apreciada, em breve aqui no site vai ter uma seção só pra espécies de seres vivos. A intenção é que se tenha informações bem detalhadas

  4. Bom dia. Gostaria de uma explicação sobre a importancia das águas vivas no meio ambiente como por exemplo em qual nível elas se encontram na cadeia alimentar dos oceanos, sua interação com a vida marinha e o ser humano.
    Grata

    1. Oi Sofia,

      Prefiro pensar em teia alimentar ao invés de cadeia alimentar, porque na verdade é o que acontece na natureza, relações ecológicas que se parecem com uma teia alimentar. Diante disso podemos saber que as águas vivas não produzem seu próprio alimento, então não são produtores. Também não se alimentam de de produtores, então não são produtores primários. Porém se alimentam de animais que herbívoros e carnívoros, então podem ser consumidores secundários, terciários… e assim por diante. Outra coisa a se lembrar é que há animais que se alimentam de águas vivas, então não são o topo da teia alimentar. Portanto, elas podem estar entre os consumidores primários e o topo topo da teia alimentar.
      Espero ter ajudado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar