Parasitismo, parasitoses, parasitas e hospedeiros

Nesta aula vamos ver um resumo sobre o que é parasitismo, parasitoses, parasitas e hospedeiros em uma vídeo aula. Você poderá ler mais detalhes destes conceitos abaixo da vídeo aula. Lembrando que esse é um assunto que Enem e vestibulares adoram. Sempre cai. eles adoram falar de doenças. Veja a vídeo aula logo abaixo e depois continue com a leitura.

Características gerais

Parasitismo é uma interação biológica em que um ser vivo — o parasita — vive à custa de outro — o hospedeiro —, alimentando-se de seus tecidos ou de seus fluidos orgânicos. Alguns parasitas, chamados monoxênicos(monóxenos), completam seu ciclo de vida em um hospedeiro. Porém, há outros parasitas, chamados heteroxênicos (heteróxenos) que precisam de mais de um hospedeiro para completarem seus ciclos de vida. Nos parasitas de reprodução sexuada. e assexuada, o hospedeiro definitivo é aquele no qual o parasita se reproduz sexuadamente. Já o hospedeiro intermediário é aquele em que o parasita se reproduz assexuadamente. Usam-se ainda as expressões hospedeiro vertebrado e hospedeiro invertebrado.

Chama-se reservatório o ser vivo ou o substrato (como o solo e a água) em que o parasita pode viver e se reproduzir e a partir do qual pode ser veiculado para um hospedeiro.

O agente biológico que transporta o parasita até o hospedeiro chama-se vetor. O plasmódio da malária, por exemplo, é veiculado por um mosquito do gênero Anopheles (mosquito-prego), o vetor desse parasita.

Agente etiológico é o organismo causador de uma doença: o plasmódio é o agente etiológico da malária.

Período de incubação é o tempo entre a entrada de um agente infeccioso em um organismo e o aparecimento das primeiras manifestações.

Doença de Chagas

O causador é um protozoário, o tripanossomo (espécie Trypanosoma cruzi), . No hospedeiro vertebrado (mamíferos), o protozoário encontra-se com flagelo no sangue  e sua forma sem flagelo pode se desenvolver em outros tecidos.

O causador da doença de chagas tem seu ciclo de vida em dois hospedeiros diferentes, um no barbeiro e outro em um mamífero.

 O barbeiro pica um animal infectado e assim o parasita é ingerido e multiplica-se no tubo digestivo do inseto. Ao picar uma pessoa ou animal saudável, o barbeiro defeca na mesma hora e elimina os protozoários na fezes, que por sua vez penetrarão no corpo através dos poros da pele, e assim cairão na corrente sanguínea.

.Nas células que invadem, convertem-se na forma aflagelada e dividem-se, originando formas flageladas. Ao romperem as células, retornam à corrente sanguínea, alcançando outras células.

O ciclo se repete continuamente, afetando principalmente o coração, sistema digestório e o sistema nervoso.

A transmissão pode ocorrer através da placenta (forma congênita da doença). As transfusões de sangue representam sério risco de transmissão. Há casos registrados de transmissão por transplante de órgãos. A ingestão acidental de fezes de barbeiro ou do próprio inseto triturado em alimentos como caldo de cana e açaí também já foi registrada como forma de transmissão da doença de Chagas.

Parasitismo, parasitoses, parasitas e hospedeiros

A doença de Chagas tem as duas fases aguda crônica. Os principais sintomas da fase crônica estão relacionadas a alterações no coração e no tubo digestório: cardiomegalia (aumento do coração), megacólon (dilatação do intestino grosso) e megaesôfago (dilatação do esôfago).

São medidas preventivas contra a doença de Chagas:

  •    melhoria das condições de moradia;
  •    combate ao inseto transmissor;
  •    uso de tela nas janelas e de mosquiteiro sobre as camas;
  •    educação sobre o modo de transmissão;
  •    controle da qualidade do sangue usado em transfusões.

Veja aqui no site algumas doenças causadas por protozoários

Malaria

Os agentes etiológicos são plasmódios, protozoários esporozoários do gênero Plasmodium, espécies P. vivax, P. falciparum, P malariae e P. ovale (esta mais rara). O transmissor é o mosquito-pregoinseto do gêneroAnopheles. Somente as fêmeas, que são hematófagas, hospedam o parasita.

O plasmódio é um parasita heteroxênico; o ser humano é o hospedeiro intermediário, e o mosquito, 0 hospedeiro definitivoNo corpo humano, o plasmódio invade as hemácias onde se reproduz, provocando a ruptura dessas células sanguíneas. Os ciclos da destruição das hemácias se repetem em intervalos de 48 horas para a espécie P. vivax e de 36 a 48 horas para a espécie P. falciparum. A febre é denominada terçã maligna, na infecção por P. falciparum, terçã benigna, na infecção por P. vivax. Na infecção por P. malariae, os episódios de febre acontecem em intervalos de 72 horas e caracterizam a febre quartã.

Entre outras, podem ser citadas as seguintes medidas profiláticas:

  •    combate ao inseto;
  •    combate a criadouros dos mosquitos;
  •    uso profilático de drogas antimaláricas nas populações de maior risco;
  •    uso de tela nas janelas e de mosquiteiro sobre as camas;
  •    tratamento das pessoas parasitadas.

Teniases

São causadas por tênias (ou solitárias), vermes platelmintos adultos de Taenia solium e Taenia saginata. As tênias têm o corpo formado por:

  • Escólex. Parte anterior, que prende o parasita à parede do intestino por meio de quatro ventosas. A espécie T. solium,além de ventosas, possui ganchos.
  • Colo. Parte não segmentada, imediatamente posterior ao escólex, responsável pelo crescimento do verme.
  •  Estróbilo. Parte do corpo após o colo, formada por segmentos chamados proglotes (progló-tides ou anéis). À medida que novas proglotes se formam na região do colo, as mais velhas são empurradas para a porção final do corpo.

As tênias não possuem sistema digestório e absorvem, através da superfície do corpo, os nutrientes digeridos pelo hospedeiro.

Quando uma pessoa come carne crua, o cisticerco se abre no intestino delgado e libera o escólex, que se fixa na mucosa intestinal e se desenvolve em um parasita adulto.

ciclo de vida da solitaria

cisticercose humana é uma verminose em que o ser humano está na posição de hospedeiro intermediário. Isso pode acontecer se ocorrer a ingestão de ovos da Tênia. Esses ovos irão se romper e os embriões irão cair na corrente sanguínea e se instalar em outros órgãos e originar os cisticercos.

Profilaxia da cisticercose e da teníase:

  •    educação sanitária;
  •    saneamento básico, com ênfase para o destino adequado das fezes humanas;
  •    cozimento, salgamento ou exposição das carnes a frio intenso, para destruir os cisticercos;
  •    tratamento das pessoas parasitadas.

Esquistossomose Mansônica

Também conhecida por barriga-d’água ou bilharziose, é causada por vermes platelmintos da espécie Schistosoma mansoni, que apresentam dimorfismo sexual: o macho possui o canal ginecóforo, onde se aloja a fêmea, mais longa e delgada.

As fêmeas do S. mansoni eliminam ovos nos vasos sanguíneos presentes no intestino delgado. Esses ovos são eliminados nas fezes. Se as fezes chegarem na água o ovo se rompe e sai uma larva chamada miracídeo, que poderá penetrar em um caramujo e se desenvolver e virarem cercarias.

Platelmintos - Esquitossomose

Se um ser humano entrar em uma água contaminada as cercarias poderão entrar através da pele. No interior do corpo humano elas irão se desenvolver e migrar para o interior do intestino grosso.

As águas de lagoas e de riachos habitadas pelo caramujo do gênero Biomphalaria são os principais focos da doença.

Os locais de penetração das cercárias, na pele e nas mucosas, podem apresentar vermelhidão e prurido, justificando a designação de “lagoas de coceira” para aquelas onde se adquire a infecção.

Prevenção da Esquistossomose:

  •    saneamento básico,
  •    não entrar em contato com água contaminada;
  •    educação sanitária;
  •    combater o caramujo;
  •    tratar as pessoas parasitadas.

Veja a aula Doenças causados por protozoários.

Ascaridíase

As lombrigas (Ascaris lumbricoides) são vermes nematoides que causam a ascaridíase. Esse verme habita o intestino delgado.

Os ovos liberam larvas de lombrigas no interior do intestino delgado. Antes de chegar ao intestino esses ovos fazem uma verdadeira viagem pelo corpo humano. Passam pelos pulmões, coração, e chegam no intestino pela corrente circulatória.

Filo Nematelmintos - características verminoses e doenças

Para prevenir a ascaridíase é necessário:

  •    educação sanitária;
  •    saneamento básico, com ênfase para o destino adequado das fezes humanas;
  •    tratamento da água de consumo humano;
  •    cuidado no preparo dos alimentos (principalmente de verduras);
  •    higiene pessoal;
  •    combate aos insetos domésticos, pois moscas e baratas podem veicular os ovos;
  •    tratamento das pessoas parasitadas.

Ancilostomose

A ancilostomose também é conhecida como amarelão. Essa verminose é causada pelos vermes nematelmintos Ancilostoma duodenale e Necator americanus. Em geral, o infectado desenvolve anemia, pois esses vermes prendem-se as paredes do intestino para retirar nutrientes do sangue.

Ancilostoma duodenale e Necator americanus

Tem semelhanças em relação as lombrigas, pois também passam pelo pulmão durante alguma fase do ciclo.

Seus ovos são eliminados com as fezes, liberando assim as larvas infectantes no solo.

Para evitar a proliferação é necessário:

  •    educação sanitária;
  •    saneamento básico,
  •    uso de calçados;
  •    tratamento das pessoas parasitadas.

. Outras protozooses que afetam o ser humano

DoençasParasitasTransmissãoProfilaxia
Amebíase0 parasita aloja-se no intestino grosso, em cuja mucosa produz úlceras sangrantes. A infecção pode ser assintomática ou causar manifestações intensas, como diarreia, febre, dores abdominais, emagrecimento e anemia.Entamoeba histolytica Protozoário sarcodino (locomoção por pseudópodes)Parasita monoxênico.

A transmissão é feita geralmente pela ingestão de cistos, presentes na água e em alimentos, principalmente em verduras. Os cistos podem ser veiculados por insetos (baratas, moscas) e mãos.

•    Saneamento básico

•    Preparo adequado dos alimentos, incluindo lavagem cuidadosa e cozimento

•    Higiene pessoal

•    Tratamento das pessoas infectadas

Giardíase. 0 parasita aloja-se no intestino delgado, normalmente aderido à mucosa, dificultando a absorção de nutrientes. Infecções maciças podem determinar diarréia, dor abdominal, perda de peso, inapetência e anemia.»

Giardia intestinalis (anteriormente denominadaGiardia lamblia) Protozoário flagelado (locomoção por flagelos)

Parasita monoxênico.

A transmissão é feita pela ingestão de cistos, presentes na água e em alimentos, principalmente em verduras. Os cistos podem ser veiculados por insetos (baratas, moscas) e mãos.

•    Saneamento básico

•    Preparo adequado dos alimentos, incluindo lavagem cuidadosa e cozimento

•    Higiene pessoal

•    Tratamento das pessoas infectadas

Leishmaniose cutâneo–mucosa ou úlcera de Bauru. Lesões em pele, mucosas e cartilagens como a do nariz. Laringe e faringe podem ser afetadas, dificultando a fala e a alimentação.Leishmania braziliensisProtozoário flagelado (locomoção por flagelos)Parasita heteroxênico.

A transmissão ocorre pela picada de fêmeas de mosquitos do gênero Lutzomyia (mosquito-palha ou flebótomo). Roedores silvestres, gambás e canídeos, entre outros organismos, servem como reservatórios.

•    Combate aos mosquitos

•    Uso de telas, mosquiteiros e repelentes

•    Tratamento das pessoas infectadas

Leishmaniose visceral ou calazar. Os órgãos atingidos são o fígado, o baço e a medula óssea. As manifestações incluem febre, anemia, emagrecimento, acúmulo de líquido na cavidade abdominal, aumento do fígado e do baço. Pode ocorrer morte.Leishmania donovaniProtozoário flagelado (locomoção por flagelos)Parasita heteroxênico. É transmitido por picada de mosquitos do gênero Lutzomyia. 0 cão e a raposa são os reservatórios mais importantes.•    Combate aos mosquitos

•    Uso de telas, mosquiteiros e repelentes

•    Eliminação de cães infectados

•    Tratamento das pessoas infectadas

Toxoplasmose. 0

parasita é encontrado em praticamente todos os tecidos do corpo, inclusive nos da retina. Na forma congênita, pode causar, no feto, lesões nos olhos, capazes de levar à cegueira, e no sistema nervoso central, com retardo mental.

Toxoplasma gondiiProtozoário esporozoário (sem estrutura locomotora)Parasita heteroxênico. 0 gato elimina oocistos do parasita com as fezes. A infecção do ser humano se dá pela ingestão de oocistos. Porcos e bois também podem ingerir oocistos, infectando-se. Ao comer carne crua ou malpassada contendo cistos, uma pessoa pode infectar-se. Ocorre ainda transmissão através da placenta.    Cuidar de tanques com areia onde crianças brincam, evitando que gatos depositem fezes neles.

    Gatos não devem ser alimentados com carne crua, e seus dejetos devem ser removidos.

•    Mulheres grávidas não devem cuidar de gatos.

    Evitar a ingestão de carnes cruas ou malpassadas de mamíferos e de aves.

TABELA 2. Outras helmintíases (verminoses) que afetam o ser humano
DoençasParasitasTransmissãoProfilaxia
Estrongiloidíase. 0

parasita vive no intestino delgado. As manifestações usuais são diarréia, dor abdominal e perda de peso. Em pacientes imunocomprometidos (portadores do HIV, desnutridos etc.), o parasita pode disseminar-se por todo o corpo.

Strongyioides stercoralis Nematódeo Apenas as fêmeas parasitam o intestino , humano. Há machos e fêmeas de vida livre.Parasita monoxênico que passa por dois tipos de ciclo de vida:

•    Ciclo direto partenogenético: As fêmeas parasitas põem ovos, que, ainda no intestino do doente, liberam larvas.

Estas são eliminadas com

as fezes e se transformam, no meio externo, podendo penetrar ativamente através da pele humana. Passam por ciclo pulmonar semelhante ao de Anc/bstoma duodenale.

•    Ciclo indireto: No solo, as larvas podem originar machos e fêmeas de vida livre, os quais copulam e põem ovos. A edosão dos ovos libera larvas, que se tornam infectantes, penetrando ativamente pela pele humana.

• Semelhante à da ancilostomíase ’
: » ; 5 : iiiíi ,i ::

TABELA 2. Outras helmintíases (verminoses) que afetam o ser humano

DoençasParasitasTransmissãoProfilaxia
Filaríase ou elefantíase.

Os vermes adultos (filárias) provocam inflamação e obstrução dos vasos * linfáticos, dificultando a drenagem de linfa, cujo acúmulo produz inchaço, principalmente em pés, pernas, mamas e na bolsa escrotal.

Wuchereria bancrofti^Nematódeo (também denominado filaria)Parasita heteroxênico. Mosquitos do gênero Culex ingerem microfilárias ao sugar o sangue de uma pessoa infectada. No interior do inseto, as microfilárias iniciam as transformações que resultam em larvas infectantes, as quais migram para o aparelho bucal do mosquito. Quando ele pica, as larvas não são inoculadas, mas penetram ativamente pela pele.•    Combate ao mosquito transmissor com inseticidas

•    Eliminação de criadouros do mosquito

•    Uso de telas, mosquiteiros e repelentes

•    Tratamento das pessoas infectadas

Oxiuríase ou enterobíase. 0 parasita vive no intestino grosso, de onde as fêmeas passam para a região perianal, geralmente à noite, para a postura de ovos, causando prurido. Em mulheres, a entrada das fêmeas na vulva e na vagina pode provocar prurido e corrimento.Enterobius vermicularisNematódeoParasita monoxênico. A fêmea elimina ovos na região perianal e a pessoa pode infectar-se levando a mão à boca após coçagem (autoinfecção externa). Larvas formadas a partir dos ovos postos na região anal podem penetrar pelo ânus e migrar para o intestino (retroinfecção). Uma pessoa pode ingerir ovos contidos na água ou em alimentos; é possível ainda adquirir a infestação inalando ar que contenha ovos.•    Higiene pessoal

•    Troca periódica das roupas de cama e de dormir

•    Limpeza do quarto, efetuada com pano úmido ou aspirador de pó

•    Tratamento das pessoas infectadas

•    Saneamento básico

Bicho-geográfico ou larva migrans cutânea. A

larva do parasita migra sob a pele, provocando lesões semelhantes às linhas de um mapa. Depois de semanas, a larva morre.

Ancylostoma brazilienseNematódeo parasita habitual de gatos e cãesParasita monoxênico.

Em ambientes quentes e úmidos, os ovos encontrados nas fezes de gatos e cães liberam larvas, que se transformam e se tornam infectantes. A infestação geralmente ocorre nas areias de praias ou de tanque para crianças.

•    Tratamento de gatos e cães

•    Remoção ou incineração de suas fezes

•    Proibição de cães e gatos nas praias

•    Cuidados com tanques de areia onde crianças

. brincam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close